Home » Equivalência / Revalidação de diploma de Odontologia/Cirurgia Dentária

Equivalência / Revalidação de diploma de Odontologia/Cirurgia Dentária

A Universidade Fernando Pessoa não faz o reconhecimento/ equivalência direta de cursos. Contudo, graduados em Odontologia/Cirurgia Dentária por instituições oficiais extracomunitárias poderão apresentar uma candidatura ao mestrado integrado em Medicina Dentária da UFP, solicitando a creditação dos estudos prévios e da experiência profissional.

A candidatura é composta por duas fases:

1ª FASE: CANDIDATURA ADMINISTRATIVA

1. Os candidatos terão que submeter a sua candidatura administrativa, para verificação do cumprimento dos requisitos administrativos e científicos necessários à admissão no mestrado integrado em Medicina Dentária.

2. A candidatura é submetida única e exclusivamente no site da UFP entre 26 de março e 30 de abril de 2018:

http://candidaturas.ufp.pt/index.php?url=odontologia

2.1. Não serão consideradas candidaturas fora deste prazo.

3. Os candidatos terão que preencher o formulário disponível no site e anexar os documentos solicitados em cada campo:
3.1. No caso de cursos realizados (graduação, especialização, pós-graduação,…), a documentação académica a incluir para cada curso é sempre:
3.1.1. Diploma de conclusão do curso;
+
3.1.2. Histórico escolar do curso, com a escala de avaliação quantitativa (exemplo: avaliação de 0 a 20 valores, nota mínima para aprovação: 10 valores);
3.2. A documentação académica tem que estar autenticada e visível nas versões digitais; os candidatos aceites terão que entregar os originais dessas cópias autenticadas no ato da matrícula;
3.2.1. Não há devolução de documentação, pelo que se recomenda a autenticação de cópias (não dos originais);
3.3. As autenticações têm que ser feitas no país no qual o curso foi realizado. As únicas autenticações aceites pela UFP são:
3.3.1. Apostilha de Haia; ou
3.3.2. Serviços oficiais de educação do respetivo país + autoridade diplomática portuguesa;
3.4. Documentos académicos ou profissionais que forem emitidos em língua Portuguesa, língua Inglesa, língua Espanhola ou língua Francesa não precisam de ser traduzidos. Se emitidos noutra língua, e depois de autenticar os originais (no caso de certificados académicos), os candidatos terão que providenciar uma tradução dos documentos para Português por um tradutor reconhecido pelas autoridades diplomáticas portuguesas. A tradução complementa os documentos originais que também têm que ser incluídos.

4. A taxa de candidatura e de pedido de análise de creditações é de 200 €, não reembolsável e não deduzido da matrícula;
4.1. A candidatura administrativa apenas é validada após o pagamento da taxa de 200 €;
4.2. Candidatos que não tenham conta bancária portuguesa têm que pagar a candidatura online por PayPal (única forma possível de pagamento).
4.3. Depois de submeterem a candidatura no site da UFP serão reencaminhados para o site da PayPal para fazerem o pagamento – se não o fizerem nessa altura, não conseguirão validar o pagamento mais tarde e terão que voltar a submeter a candidatura no site da UFP.

Após a sua receção, a candidatura será analisada para cumprimento dos requisitos administrativos e científicos, sendo a resposta de admissão para a 2ª fase do processo, enviada para o email fornecido pelo(a) candidato(a), num prazo previsto de 30 dias.

 

2ª FASE: EXAME DE CREDITAÇÃO

1. Os candidatos admitidos terão de realizar um exame de verificação de conhecimentos e competências básicas e específicas para determinar a extensão da creditação da formação graduada em Odontologia e definição do plano de formação complementar, para obtenção do grau de mestre em Medicina Dentária/Odontologia, exigido pela Diretiva Europeia 2005/36/EC, como pré-requisito para o exercício da atividade profissional de dentista nos países da União Europeia.

2. O exame é uma prova escrita, sendo realizado nas instalações da UFP, no Porto, no mês de setembro.

Único: Os candidatos não falantes da língua Portuguesa ou prevenientes de países de outras línguas, poderão responder ao exame na língua inglesa.

3. Os candidatos admitidos para o exame terão que formalizar a inscrição no referido exame, por email, no prazo de 15 dias (após a comunicação da sua admissão administrativa).
3.1. Candidatos de nacionalidade extracomunitária terão que incluir na sua inscrição uma cópia do seu Passaporte válido.
3.1.1. A UFP emitirá uma carta a declarar a aceitação no mestrado integrado em Medicina Dentária, para solicitarem o Visto de Estudante, obrigatório para a realização da matrícula, que tem que ser efetivada, presencialmente na UFP, até 30 de setembro de 2018.
3.1.2. Os candidatos poderão indicar o email da Embaixada ou Consulado de Portugal no qual irão solicitar o Visto de Estudante, para que a UFP possa enviar cópia da carta para os serviços diplomáticos, a fim de agilizar o processo.

4. O resultado do exame determinará o montante de ECTS (créditos europeus) creditados pela formação graduada e o plano de formação complementar para a obtenção do mestrado integrado em Medicina Dentária da UFP.

5. A resposta de aceitação (ou não) será fornecida por email pelo Gabinete de Ingresso.
5.1. Aos candidatos aprovados, serão indicadas as creditações atribuídas, as unidades curriculares (“disciplinas”) a realizar, bem como as taxas escolares a liquidar para a frequência do mestrado integrado em Medicina Dentária na UFP.

6. O exame constará das matérias curriculares seguintes:
6.1. Matérias Básicas: Anatomia; Microbiologia; Fisiologia Geral; Materiais Dentários;
6.2. Matérias Específicas: Cirurgia Geral e Anestesiologia; Dentística; Endodontia; Periodontia; Prostodontia; Fisiatria e Oclusão;
6.2.1. Os candidatos inscritos no exame poderão consultar no site da UFP os programas detalhados das matérias, bem como a respetiva bibliografia para estudo.

7. Candidatos que não se apresentem ao exame serão automaticamente excluídos do processo de candidatura.

NOTA:
Para complemento da análise administrativa e científica, poderão ser solicitados (em qualquer fase do processo de candidatura) os programas oficiais (“ementas”) das disciplinas dos cursos realizados;
a) Se os programas forem emitidos numa língua que não o português, o inglês, o francês ou o espanhol, terão que ser acompanhados de tradução para a língua portuguesa por um tradutor reconhecido pelas autoridades diplomáticas portuguesas. A tradução complementa os documentos originais que também têm que ser incluídos;
b) Estes programas poderão ser entregues no Gabinete de Ingresso ou enviados pelo correio (endereço em baixo) – não serão aceites programas por email.

 

CANDIDATOS ACEITES

1. Terão que efetuar a matrícula presencialmente na UFP até 30 de setembro de 2018.

2. Para a matrícula os candidatos terão que:

2.1. Entregar os originais das cópias autenticadas dos certificados académicos (submetidos digitalmente no ato da candidatura online); os programas das unidades curriculares dos cursos realizados (se ainda não entregues); o formulário dos pré-requisitos (em anexo) preenchido por um médico em Portugal; cópia do documento de identificação da União Europeia.
2.1.1. Candidatos extracomunitários terão que apresentar um Passaporte com Visto de Estudante ou, se já forem residentes legais em Portugal, cópia do Título de Residência emitido pelo SEF.

2.2. Pagar as taxas escolares:
2.2.1. Matrícula de 350 €;
2.2.2. Taxa de desgaste do instrumental das clínicas dentárias: 50 € no ato da matrícula, 50 € até 10 de fevereiro seguinte;
2.2.3. Taxa de propina
2.2.3.1. Proporcional aos ECTS (unidades de crédito) das disciplinas em que os candidatos se inscrevem;
2.2.3.2. Para inscrição em 60 ECTS (um ano letivo): o valor é de 6100 € (“pagamento à vista), ou de 11 mensalidades de 600 €/cada (1ª paga com a matrícula, restantes até ao dia 10 dos meses compreendidos entre outubro e julho);
2.2.4. Taxa de registo de creditações:
2.2.4.1. Paga numa prestação única no ato da matrícula;
2.2.4.2. Proporcional aos ECTS a registar e ao tipo de creditações – o valor por cada ECTS é:

Tipo de creditações

Valor

Formações realizadas no âmbito de estudos superiores conferentes de grau académico (graduações)

20.34 € / 1 ECTS

Formações realizadas em instituições portuguesas no âmbito de cursos técnicos superiores profissionais

25.42 € / 1 ECTS

Formações realizadas em cursos não conferentes de grau académico ministrados em instituições reconhecidas de ensino superior nacionais ou estrangeiras
Formações realizadas em instituições portuguesas, no âmbito de cursos de especialização tecnológica
Experiência profissional devidamente comprovada

50.83 € / 1 ECTS

Outras formações não abrangidas pelas alíneas anteriores

50.00 € / 1 ECTS

 

NOTAS:
1. Não são consideradas candidaturas ou matrículas incompletas;
2. A candidatura apresentada em 2018/19 apenas é válida para esse ano letivo. Candidatos admitidos que não se matriculem, terão que voltar a submeter a candidatura, cumprindo com as normas em vigor nesse mesmo ano.

UFP TV
O Laboratório de Televisão funciona como um centro de produção de vídeo para apoio às actividades da Universidade.
Ver streamingVer Galeria de Vídeos
Secretaria Virtual
E-Learning
UFP-Universidade Virtual
Biblioteca
As Bibliotecas da UFP têm como missão permitir o acesso aos recursos informativos necessários ao desempenho das funções de ensino, investigação e aprendizagem, bem como conservar e preservar as suas colecções.
Ver streaming
Webmail
Acesso ao Webmail da Universidade Fernando Pessoa.
A UFP utiliza a plataforma/serviços gmail para fornecimento de serviços de correio electrónico.
Aceder ao webmail