ACESSO A BOLSAS DE ESTUDO

CORPO DOCENTE DE REFERÊNCIA

INSTALAÇÕES DE QUALIDADE

Acreditação plena, por 6 anos,
pela A3ES, em 03-12-2014 (ligação)

Provas de Ingresso (reg. geral)
Economia, História ou Português
Vagas (reg. geral) 25

No final do curso, o título em Ciência Política e Relações Internacionais pode ser exercido em Portugal ou no estrangeiro, num amplo leque de atividades e setores, como: Instituições públicas (Câmaras Municipais, Ministérios e Direções Gerais, Institutos Públicos e Gabinetes de Apoio Técnico); Áreas de gestão e negócios; Direito; Jornalismo Especializado (assuntos políticos e assuntos internacionais); Departamentos de relações Internacionais; Atividade política e diplomática

PORQUÊ ESCOLHER CIÊNCIA POLÍTICA E RELAÇÕES INTERNACIONAIS?

–––
Proximidade e apoio dos professores ao longo de todo o curso

–––
Corpo docente altamente qualificado e diferenciado, com experiência e reconhecimento nacional e internacional

–––
Programas das unidades curriculares com conteúdos científicos e técnicos atualizados, que permitem aos alunos uma adaptação gradual à futura vida profissional

–––
Qualidade das instalações

A SUA EQUIPA DE APOIO

O sucesso educativo alcança-se através do trabalho de equipa. Durante o seu processo de candidatura, e sempre que precisar, contará com o apoio e aconselhamento de uma equipa de profissionais.

Professores

Além de academicamente qualificados, os nossos professores são conhecidos por serem muito próximos dos alunos e disponíveis para esclarecer todas as suas dúvidas.

Equipa de Acolhimento

A equipa de acolhimento, constituída por colaboradores da UFP que são maioritariamente antigos alunos da universidade, tem como objetivo facilitar a integração dos novos alunos.

Colaboradores

Presencialmente (durante os horários de atendimento) ou à distância de um clique, os nossos colaboradores são conhecidos pelo seu profissionalismo e pela sua disponibilidade para ajudar.

PLANO DE ESTUDOS

1º Ciclo Licenciatura* · Duração: 6 Semestres · 180 ECTS
Conforme: Registo R/B-AD-296/2006, DR 2ª série n.º 117, de 20 de junho de 2006 · Despacho n.º 18214/2006, DR 2ª série n.º 172, de 06 de setembro de 2006 · Retificação n.º1539/2006, DR 2ª série n.º 199, 16 de Outubro de 2006; alteração: Despacho n.º 12242/2013, DR 2ª série n.º 185, de 25 de setembro · Declaração de retificação n.º 1238/2013, DR 2ª série n.º 224, de 19 de novembro

UNIDADES CURRICULARES ECTS

1. Dotar os alunos dos meios que lhes permitam compreender os conceitos básicos do âmbito do Direito e da Ciência Política contemporânea.
2. Pretende-se que o aluno adquira conhecimentos sobre os conceitos essenciais do Direito e da norma jurídica.
3. Pretende-se que adquira competências: a) Instrumentais de análise e síntese; b) de aquisição de conhecimentos específicos das áreas científicas em causa, de comunicação oral e escrita, de gestão de informação (capacidade para procurar e analisar informação de várias fontes); c) competências interpessoais de crítica e de autocrítica e de comunicação interdisciplinar, de forma a que o aluno possa dominar vários conceitos essenciais à sua formação.

1. Esta unidade curricular visa a introdução dos alunos ao conhecimento da história política internacional, suscitadora do próprio objeto das RI: visa-se a compreensão das forças económicas e sociais, culturais e políticas subjacentes a esses processos.
2. De igual forma, visa a introdução dos alunos ao conhecimento da teoria das RI: a compreensão dos quadros teóricos que balizam a disciplina e sua comparação e crítica.
3. Capacidade de compreensão e integração dos conhecimentos adquiridos.
4. Como competências, visa desenvolver a: a) aplicação dos conhecimentos 
adquiridos para melhor compreensão da realidade política internacional; b) capacidade de análise crítica no âmbito dos assuntos nacionais e internacionais; c) capacidade de comunicação interpessoal e intergrupal; d) capacidade de investigação autónoma.

1. Assimilar uma perspetiva geral da Antropologia como disciplina que visa o estudo dos sistemas sociais e culturais, e nos permite descodificar a estrutura das suas práticas.
2. Abordar sucintamente o percurso e os momentos mais relevantes da teoria e da prática da Antropologia social, bem assim como algumas das áreas temáticas mais pertinentes no seu âmbito. Abordar alguns dos temas mais relevantes para a caracterização das culturas humanas.
3. Os alunos deverão desenvolver capacidades autónomas de perspetivar as culturas do mundo enquanto resultado do percurso histórico individual das comunidades nos diversificados espaços geográficos. Os alunos deverão entender a dinâmica dos mecanismos identitários enquanto fermento das individualidades culturais. Os alunos desenvolverão uma visão esquemática sobre os fenómenos culturais, cultivando uma postura de curiosidade e de tolerância face às diferenças culturais entre os povos.

1. Capacidade de análise e síntese.
2. Capacidade de aprender.
3. Habilidade para resolver problemas.
4. Capacidade de aplicar o conhecimento.
5. Capacidade de adaptar-se a situações novas.
6. Capacidade para trabalhar a informação.
7. Capacidade de trabalhar autonomamente e em grupo.
8. Liderança.
9.Capacidades de investigação.
10. Capacidade de compreensão a um nível que saibam aplicar os conhecimentos.
11. Capacidade de resolução de problemas no âmbito da sua área de estudo, e de constituírem e fundamentarem a sua própria argumentação.

Nota prévia: a disciplina é lecionada ao nível Intermediate (B1), de acordo com o ‘Common European Framework of Reference’- CEFR
Esta unidade curricular pretende desenvolver competências linguísticas e comunicativas dos alunos com o objectivo de assegurar uma comunicação eficaz numa pluralidade de situações socioprofissionais. Visa também a consolidação de estruturas gramaticais e padrões previamente adquiridos, bem como a identificação, crítica, comentário e produção de vários tipos de texto, através do desenvolvimento das capacidades de ouvir, compreender, analisar, discutir e resolver problemas em inglês

UNIDADES CURRICULARES ECTS

1. Desenvolver a capacidade de entender as especificidades do conhecimento científico nas ciências sociais, particularmente o papel do método no mesmo.
2. Promover o entendimento do caráter aplicado do conhecimento produzido pelas ciências sociais.

1. Adquirir a uma visão multifacetada sobre a História europeia e mundial dos séculos XIX-XXI.
2. Constatar a existência de fontes diversificadas sobre o conhecimento histórico deste período.
3. Compreender os principais movimentos políticos, económicos, sociais e culturais de mudança na Europa e no Mundo.
4. Associar processos internacionais do passado aos eventos que marcam as relações internacionais do presente.
5. Adquirir e desenvolver capacidades de relacionação dos principais movimentos e fenómenos do século XIX e XXI.

1. Compreender os problemas e objectivos da análise macroeconómica.
2. Compreender a mensuração conducente às principais grandezas macroeconómicas.
3. Conhecer a fundamentação e entendimento clássico e keynesiano da macroeconomia no âmbito dos mercados de bens e serviço, de capital e do trabalho.
4. Desenvolver competências que permitam estabelecer uma análise crítica fundamentada de informação estatística e interpretação de orientações de políticas económica.
5. Competências a desenvolver: a) análise e síntese; b) aquisição de conhecimentos específicos em macroeconomia; c) resolução de problemas; d) aplicação de conhecimentos em contextos diferentes; e) trabalho autónomo.

1. Saber aplicar os conhecimentos e a capacidade de compreensão adquiridas, de forma a evidenciar uma abordagem profissional ao trabalho desenvolvido na área do curso.
2. Comprovar capacidade de resolução de problemas ético-deontológicos no âmbito profissional e cívico, e de constituir e fundamentar uma argumentação própria.
3. Mostrar capacidade de recolher, seleccionar e interpretar informação relevante, particularmente na área profissional, de modo a estar habilitado a fundamentar as soluções que sejam preconizadas e os juízos emitidos, sobretudo na análise dos aspectos éticos relevantes.
4. Desenvolver competências que permitam uma aprendizagem ao longo da vida, com elevado grau de autonomia.
5. Dar passos para desenvolver um raciocínio crítico e autónomo acerca dos temas mais candentes da ética na área da política.

1. Competências genéricas: Comunicar, compreender e produzir mensagens em língua inglesa, tanto em contextos sociais, como profissionais.
2. Utilizar a língua inglesa num conjunto de situações reais.
3. Adotar a atitude introspetiva e reflexiva, tendo em conta a realidade social e económica da comunicação e as suas gramáticas específicas.

UNIDADES CURRICULARES ECTS

1.Adquirir a uma visão multifacetada sobre a história do Estado e da teoria do Estado.
2. Problematizar as correntes de pensamento, as doutrinas e experiências do Estado ao longo do tempo.
3. Fomentar a pesquisa e trabalho individual sobre os temas abordados.
4. Fornecer bibliografia complementar que corresponda aos interesses individuais e profissionais dos discentes.
5. Fomentar a participação oral, quer pela partilha de interesses individuais quer pela disponibilização de textos para discussão.

1. Integrar conceitos, teorias e conhecimentos na área da economia política e da política económica, com particular ênfase para a crise da zona euro.
2. Desenvolver competências de interação que permitam aos alunos participar em sala de aula nos debates sobre fenómenos político-económicos contemporâneos.
3. Selecionar métodos de gestão de informação capazes de orientar os alunos em leituras selecionadas sobre a crise da zona euro.
4. Aperfeiçoar competências de comunicação oral e escrita.
5. Desenvolver competências de análise crítica e síntese sobre a crise da zona euro.

Nota prévia: a disciplina é lecionada ao nível Upper-intermediate (B2), de acordo com o ‘Common European Framework of Reference’- CEFR
Esta unidade curricular pretende desenvolver competências linguísticas e comunicativas dos alunos com o objetivo de assegurar uma comunicação eficaz numa pluralidade de situações socioprofissionais. Visa também a consolidação de estruturas gramaticais e padrões previamente adquiridos, bem como a identificação, crítica, comentário e produção de vários tipos de texto, através do desenvolvimento das capacidades de ouvir, compreender, analisar, discutir e resolver problemas em inglês.

1. O objetivo da disciplina consiste na aquisição do nível limiar da língua espanhola que se manifesta, essencialmente, na competência comunicativa indispensável para as situações de vida quotidiana adequadas ao domínio social.
2. A competência gramatical há-de permitir o seguimento correto de ensino da língua e ajudar no contato com os documentos escritos em espanhol. Sublinha-se a importância de estruturas modais e táticas para resolver dificuldades pontuais de compreensão ou de expressão.
3. As competências linguísticas devem ser demonstradas nos quatro domínios de apreensão da língua: compreensão oral, compreensão escrita, expressão oral e expressão escrita.

UNIDADES CURRICULARES ECTS

1.Integrar conceitos, teorias e conhecimentos na área de integração europeia.
2. Desenvolver competências de interação que permitam aos alunos participar em sala de aula nos debates sobre fenómenos políticos contemporâneos e a participação portuguesa no processo europeu.
3. Selecionar métodos de gestão de informação capazes de orientar os alunos em leituras selecionadas sobre os assuntos europeus.
4. Aperfeiçoar competências de comunicação oral e escrita.
5. Desenvolver competências de análise crítica e síntese sobre os fenómenos políticos contemporâneos e o processo de integração europeia.

1. Pretende-se com esta disciplina que os alunos dominem o conceito amplo de globalização, nas suas múltiplas facetas – económica, social, política e cultural.
2. Pretende-se que esse conhecimento integre uma visão crítica sobre ordem política económica global.
3. Competências: a
) instrumentais; b) de análise e síntese; c) de aquisição de conhecimentos específicos da área científica; d ) de comunicação oral e escrita; e) de gestão de informação (capacidade para procurar e analisar informação de várias fontes); f) competências Interpessoais; g) de crítica e de autocrítica; h) de comunicação interdisciplinar; i) de compromisso ético; j) competências sistémicas; k) de investigação; l) de adaptação a novas situações; m) de promoção da qualidade.

1.Competências genéricas: Comunicar, compreender e produzir mensagens em língua inglesa, tanto em contextos sociais, como profissionais.
2. Utilizar a língua inglesa num conjunto de situações reais.
3. Adoptar a atitude introspectiva e reflexiva, tendo em conta a realidade social e económica da comunicação e as suas gramáticas específicas.

Avanzar en los conocimientos adquiridos en el primer nivel, estimulando la motivación del alumno más allá del programa de la disciplina. Que éste sea capaz de producir, oralmente y por escrito, enunciados de un mayor grado de complejidad, para poder tener un mejor comportamiento lingüístico, permitiéndole adaptarse lo más correctamente posible a los diferentes contextos sociolingüísticos.

UNIDADES CURRICULARES ECTS

1. A unidade curricular visa a introdução dos alunos ao conhecimento dos princípios da diplomacia política e económica como instrumento de política internacional.
2. Visa a compreensão dos diferentes interesses e estratégias dos Estados em que assentam os processos diplomáticos e o desenvolvimento e aplicação de estudos de caso sobre a atualidade internacional.
3. Pretende informar os alunos das relações comerciais internacionais como contexto privilegiado da diplomacia económica, expondo os instrumentos e as estratégias de política comercial que dão seguimento a interesses nacionais.

Objetivos pedagógicos: perceber as temáticas jurídicas atuais do Direito Internacional Público, e em particular as suas potencialidade e os seus limites.

1.Assimilar os campos teóricos fundamentais sobre a política demográfica e os movimentos migratórios e suas implicações na sociedade global contemporânea.
2. Perceber a relação entre políticas de controlo de população e direitos da família; as consequências económicas, sociais e políticas dos programas de controlo/incentivo da natalidade.
3. Entender as diferentes posições quanto à demografia familiar presentes em grupos étnicos numa mesma sociedade.
4. Discernir sobre os grandes desafios contemporâneos em relação às alterações demográficas em diferentes contextos e realidades.
5. Conhecer e compreender os grandes movimentos migratórios contemporâneos, suas origens, suas consequências e implicações políticas, culturais, económicas e ecológicas.
6. Adquirir competências para trabalhar na definição de políticas demográficas, e na previsão e gerência de conflitos associados a graves mutações demográficas, como é o caso das migrações.

1.O aluno deverá ser capaz de caracterizar os diferentes componentes do capital humano; identificar nomes relevantes que estiveram na sua emergência; discutir o papel de diferentes fontes de desenvolvimento do capital humano ao longo do ciclo de vida.
2. Identificar diferentes processos de gestão do capital humano nas organizações; caraterizar os diferentes processos de gestão de capital humano analisados; discutir a importância dos processos de gestão de capital humano analisados para a competitividade organizacional.

UNIDADES CURRICULARES ECTS

1.Transmitir aos alunos conhecimentos teórico-práticos, devidamente conceptualizados, que lhes permitam compreender a natureza do Marketing Político e a sua importância no atual contexto das sociedades industrializadas.
2. Serão desenvolvidos os objetivos, os meios e as estratégias das intenções de voto bem como, a ação eleitoral do Marketing Político, de modo a que o aluno possa, quando necessite, colaborar ou desenvolver estratégias de Marketing para um partido ou entidade política.

1. Integrar conceitos, teorias e conhecimentos sobre os modelos da democracia e cidadania.
2. Desenvolver competências de interação que permitam aos alunos participar em sala de aula nos debates sobre fenómenos e processos políticos contemporâneos.
3. Selecionar métodos de gestão de informação capazes de orientar os alunos em leituras selecionadas sobre assuntos de participação política.
4. Aperfeiçoar competências de comunicação oral e escrita.
5. Desenvolver competências de análise crítica e síntese sobre democracia e participação política.

Os conteúdos e método pedagógico da unidade curricular têm como objetivo que os estudantes sejam capazes de: a) Definir comportamento organizacional e os seus níveis de análise; b) Identificar e caraterizar diferentes abordagens teóricas das organizações; c) Distinguir os conceitos de motivação e satisfação e os seus antecedentes e consequências; d) Explicar a importância dos processos de comunicação e liderança nas organizações; e) Caraterizar diferentes estratégias de resolução de conflitos.

* A conclusão, com aproveitamento, de todas as unidades curriculares que integram o plano de estudos do 1º ciclo (180 ECTS) confere o grau de licenciado.

COORDENAÇÃO DO CURSO

Prof. Doutor João Casqueira

Envie o formulário para ser contactado pela coordenação do curso:



CandidatoProfissionalOutro


PortugalPaís UEOutro País














 

INTERCÂMBIO / ESTUDAR NO ESTRANGEIRO

Os alunos da Universidade Fernando Pessoa (UFP) que cumpram os critérios de elegibilidade dispõem da possibilidade de realizar períodos de estudo e/ou de estágio em mobilidade internacional.

Os períodos de estudo em mobilidade internacional de estudantes são realizados em instituições de ensino superior fora de Portugal, com as quais a UFP mantém acordos de intercâmbio de estudantes, ao abrigo do Programa Erasmus+ (no espaço Europeu) ou de outros acordos bilaterais de intercâmbio existentes.

Informação sobre programas de mobilidade/intercâmbio estão disponíveis através do Gabinete de Relações Internacionais (ligação).

CANDIDATURAS E TAXAS ESCOLARES

1.ª FASE* (REGIME GERAL E UNIÃO EUROPEIA)
CANDIDATURAS: 01 MAI – 14 AGO 2018
AFIXAÇÃO DOS RESULTADOS: 17 AGO 2018
MATRÍCULAS: 20 AGO – 07 SET 2018

2.ª FASE* (REGIME GERAL E UNIÃO EUROPEIA – VAGAS EVENTUALMENTE SOBRANTES**)
CANDIDATURAS: 11 – 18 SET 2018
AFIXAÇÃO DOS RESULTADOS: 20 SET 2018
MATRÍCULAS: 20 SET – 26 SET 2018

RECEÇÃO AOS NOVOS ALUNOS E INÍCIO DO ANO LETIVO:  17 SET. 2018

* Não dispensa a consulta do Cronograma de Ingresso (PDF)
** O Mestrado Integrado em Medicina Dentária não dispõe de vagas para candidaturas de 2ª fase 2018/19

VER TAXAS

VISITE O CAMPUS UNIVERSITÁRIO

Venha conhecer a Universidade Fernando Pessoa. Visite as bibliotecas, laboratórios e espaços do campus UFP.
Desfrute dos espaços verdes e tire uma foto ao pé da estátua do nosso Patrono, Fernando Pessoa.



CandidatoProfissionalOutro


PortugalPaís UEOutro País








  • ANTIGOS ALUNOS

    O Antigo Aluno Nuno Silva, Administrador do Grupo Durit, tem sido um dos grandes responsáveis pela sua internacionalização.

     

    (WWW.DURIT.COM)