SOBRE O CURSO

Acreditação plena, por 6 anos, pela A3ES, em 25-06-2016 (ligação)

Reconhecimento a Nível Europeu através do registo no INDEX FEANI, que permite aos diplomados em Engenharia Civil pela UFP trabalhar como Engenheiros no Espaço Europeu (ligação).

O Mestrado em Engenharia Civil visa aprofundar os conhecimentos obtidos no 1º ciclo de estudos em Engenharia Civil, assim como facultar novos conteúdos, de forma a proporcionar uma formação académica e profissional sólida e especializada.

O Mestrado em Engenharia Civil destina-se a Engenheiros, Engenheiros Técnicos, Arquitetos e outros a trabalhadores com experiência e interesse no sector da construção, possibilitando aumentar a autonomia e as competências técnico-profissionais previamente adquiridas, bem como incrementar o gosto pela atividade de investigação.

No Mestrado são ministrados conhecimentos que incidem fundamentalmente nos seguintes domínios:

  • Reabilitação de Edifícios;
  • Gestão de Projetos e Investimentos;
  • Projeto de Águas e Saneamento;
  • Estruturas de Betão Armado e Especiais;
  • Sustentabilidade nas Construções;
  • Coordenação de Segurança em Obras;
  • Qualidade Ambiental dos Edifícios;
  • Projetos de Urbanização;
  • Projetos Térmico, Acústico e de Ventilação

A realização de visitas de estudo, conferências, seminários e workshops contribui igualmente para potenciar a vertente empírica do mestrado, preparando os futuros mestres para os problemas práticos que se colocam no quotidiano da Engenharia Civil.

Há ainda a oportunidade de uma preparação dirigida a uma matéria de interesse específico do mestrando, através da escolha livre de um tema e posterior investigação e elaboração da dissertação de Mestrado.

Os Mestres em Engenharia Civil pela UFP possuem competências avançadas e específicas que lhes permitem exercer, entre outras, as seguintes funções profissionais:

  • Direção Técnica de Obras Públicas ou Privadas;
  • Fiscalização e Segurança de Obras Públicas ou Privadas;
  • Elaboração e Gestão de Projetos de Especialidades;
  • Acompanhamento e Gestão de Obras de Reabilitação de Edifícios;
  • Direção e Gestão de Empresas de Construção Civil e Obras Públicas;
  • Técnico de Gabinetes de Projeto de Engenharia e Arquitetura;
  • Técnico de Câmaras Municipais (Licenciamento, Vias de Comunicação, Ordenamento do Território e Ambiente, Gestão de Património, Obras Públicas, etc.);
  • Técnico de Serviços Municipalizados de Infraestruturas e Equipamentos (Águas e Saneamento -SMAS-, Transportes, etc.).

DESTINATÁRIOS DA FORMAÇÃO

Condições gerais:
De acordo com o nº 1, do artigo 17.º, do Decreto-Lei nº 74/2006 , de 24 de março, na última redacção que lhe foi dada pelo Decreto-Lei nº 65/2018, de 16 de Agosto, podem candidatar-se ao acesso e ingresso no ciclo de estudos conducente ao grau de mestre (2.º ciclo):

  • Titulares do grau de licenciado ou equivalente legal;
  • Titulares de grau académico superior estrangeiro, conferido na sequência de um 1.º ciclo de estudos, organizado de acordo com os princípios do Processo de Bolonha por um Estado aderente a este Processo;
  • Titulares de grau académico superior estrangeiro, que seja reconhecido como satisfazendo os objetivos do grau de licenciado pelo órgão científico estatutariamente competente da instituição de ensino superior onde pretendem ser admitidos;
  • Detentores de currículo escolar, científico ou profissional, que seja reconhecido como atestando capacidade para realização deste ciclo de estudos pelo órgão científico estatutariamente competente da instituição de ensino superior onde pretendem ser admitidos.

Condições específicas:

  • Mestrado em Engenharia Civil: Graduação nas áreas de Engenharia e Construção, preferencialmente em Engenharia Civil.

Critérios de Seleção e seriação:
a) Grau de licenciado ou equivalente legal na área científica do mestrado (25%);
b) Melhor classificação final do grau de licenciado ou equivalente legal (30%);
c) Grau de licenciado ou equivalente legal em área científica mais afim da do mestrado (15%);
d) Curriculum vitae e carta de motivação (30%).

PLANO DE ESTUDOS

2º Ciclo (Mestrado) · 4 semestres · 120 ECTS
Conforme Despacho n.º 12491/2013, DR 2ª série n.º 189, de 1 de outubro

UNIDADES CURRICULARES ECTS

O objetivo principal desta unidade curricular é fornecer conceitos complementares aos já adquiridos no domínio das estruturas usuais de betão armado, apresentar outros tipos de sistemas estruturais de carácter mais especial e introduzir os fundamentos, teóricos e práticos, do betão pré-esforçado. Assim, o âmbito da unidade curricular estende-se desde a sua conceção, modelação e análise, ao funcionamento orgânico e estrutural, bem como ao seu cálculo e pormenorização.

Preparar e especializar licenciados que trabalhem e exerçam responsabilidades no âmbito da Indústria da Construção Civil e Obras Públicas, desde a concepção e projecto até à desconstrução de edifícios. Pretende-se transmitir conhecimentos, por forma a que no exercício das suas actividades estes profissionais possam aplicar os princípios Ambientais e de Sustentabilidade, como contributo para melhorar o desempenho global e os resultados das suas empresas, numa óptica de Planeamento e de Construção Sustentáveis.

Esta disciplina visa transmitir aos alunos as noções elementares sobre a gestão de projetos e empreendimentos, bem como as ferramentas associadas a essa gestão. Pretende-se abordar questões práticas relacionadas com a gestão que possibilitem uma melhor aproximação dos jovens engenheiros e arquitetos às práticas da construção civil, integrando conhecimentos de outras disciplinas.Os alunos deverão ser capazes organizar e gerir uma equipa de projeto; coordenar a gestão de projeto e de empreendimentos nas suas diferentes fases; proceder ao adequado planeamento e controlo das equipas de projeto.

Transmitir a todos os Licenciados em Engenharia Civil os conhecimentos e procedimentos que os habilitem à prática de projecto (de pequena e média dimensão) na área das infraestruturas de Saneamento Básico e de Hidráulica Urbana (Sistemas de adução e de distribuição de água. Sistemas de drenagem de águas residuais e de águas pluviais). Informação e familiarização com os aspectos normativos e aspectos construtivos.

Compreender os princípios e objectivos essenciais a um desenvolvimento sustentável do território.Identificar os agentes e instrumentos da política habitacional bem como o papel que desempenham.Compreender as causas e consequências dos principais problemas urbanos da actualidade, nomeadamente através da definição de tipologias de degradação urbana.Descrever as principais estratégias de planeamento e a transformação/requalificação espacial, particularmente a regeneração urbana de centros históricos e de frentes de água, e os programas comunitários de apoio a essas intervenções.

Fornecer conhecimentos a nível técnico e legal para a aplicação de tecnologias e procedimentos no conforto das edificações, nomeadamente:- Qualidade do ar interior e necessidades de ventilação; – Condições de conforto acústico – sons aéreos e sons de percussão; tratamento de salas para boa audição do som;- Condições de conforto higrotérmico aproveitando o mais possível as tecnologias passivas, beneficiando assim a economia e o ambiente do País. No final, o aluno deve possuir competências específicas na integração destes conhecimentos e da sua aplicação na gestão da qualidade ambiental de espaços interiores.As competências transversais adicionais que serão trabalhadas serão: •Trabalho autónomo e em equipa; • Capacidade de Organização e de Planeamento; • Capacidade para tomar decisões; • Capacidade de auto-aprendizagem; • Capacidade de aplicação de conhecimentos; • Capacidade de adaptação a situações novas; • Capacidade de Comunicação Oral e Escrita.

UNIDADES CURRICULARES ECTS

Nesta UC, serão aprofundados os processos e operações que integram os sistemas de avaliação do impacte ambiental de projectos, bem como a avaliação ambiental estratégica de planos e programas. Os alunos deverão saber aplicar os conhecimentos adquiridos, de forma a evidenciarem uma abordagem profissional dos assuntos, sendo confrontados com problemas específicos aos quais devem saber dar uma resposta devidamente fundamentada.Competências específicas: No final da UC o aluno deverá: • Conhecer os conceitos base dos processos de AIA e AAE; • Conhecer a legislação aplicável a procedimentos de AIA e AAE; • Conhecer metodologias para identificação, quantificação e mitigação de impactes; • Experiência de aplicação prática de procedimentos de AIA e AAE As competências transversais adicionais que serão trabalhadas serão: • Trabalho autónomo e em equipa; • Capacidade de Organização e de Planeamento; • Capacidade para tomar decisões; • Capacidade de auto-aprendizagem

O objetivo principal desta disciplina é transmitir os conceitos fundamentais teóricos e práticos no domínio da análise, dimensionamento e/ou verificação de estruturas correntes em construção metálica e mista. O âmbito do estudo a realizar estende-se desde sua conceção, modelação e discussão, ao seu funcionamento orgânico e estrutural, bem como ao seu cálculo e pormenorização. A disciplina que Estruturas Especiais (metálicas e mistas) pretende, deste modo, preparar os alunos dentro dos temas apresentados, com vista ao seu enquadramento profissional no desempenho de atividades específicas a estes ramos do conhecimento da Engenharia Civil, permitindo atingir as seguintes competências fundamentais: – Conceber, analisar, dimensionar e/ou verificar estruturas metálicas de edifícios correntes; – Associar peças estruturais mistas em estruturas metálicas, ou de betão armado e/ou pré-esforçado, de edifícios correntes.

No final do semestre o aluno deverá ser capaz de: – Distinguir os conceitos de Reabilitação, requalificação e destruição, incluindo as temáticas correspondentes de conservação e recuperação arquitectónica. – Desenvolver a percepção para a reabilitação do edifício como instrumento de reabilitação da cidade. – Garantir o indispensável alargamento crítico e fundamentação do desenho produzido e estabelecer sessões de debate/crítica colectiva. – Sintetizar os conhecimentos e competências adquiridas, através de exposição gráfica, escrita e oral do projecto bem como na sua apresentação/debate. 

Dotar um edifício de boas condições de conforto acústico, tanto ao nível de isolamento aos sons aéreos como aos sons de percussão, bem como ao nível do tratamento de salas e saber cumprir os Regulamentos e Normas aplicáveis, de modo que o aluno seja capaz de realizar projectos acústicos de edifícios. Igualmente saber dotar de condições de conforto térmico e de qualidade do ar através da utilização da ventilação natural, aproveitando o mais possível as tecnologias solares passivas, bem como saber cumprir a regulamentação aplicável no acto do projecto térmico e de ventilação de um edifício.

UNIDADES CURRICULARES ECTS

A disciplina de Coordenação Geral de Projetos envolve o conhecimento específico das necessidades para as várias especialidades que compõem o estudo e projeto de execução de edifícios, com vista à resolução dos problemas de compatibilidade através da coordenação dos diversos projetos. Os objetivos a atingir passam pela compreensão do conceito BIM e pela demonstração de capacidades na execução e coordenação de especialidades através da utilização de uma ferramenta comercial com potencialidades BIM.

Esta disciplina visa dotar os alunos dos conhecimentos e ferramentas necessários à elaboração de uma dissertação, o que implica desenvolver aspectos metodológicos de trabalho científico e de pesquisa. O objectivo final prende-se com a elaboração do projecto de dissertação e programação dos trabalhos a desenvolver.

Nesta unidade curricular, enquanto contributo para a formação do futuro mestre pretende-se que o aluno compreenda e investigue diferentes temáticas – Segurança e Saúde no Trabalho e Segurança contra Incêndios em Edifícios – situando o trabalho no âmbito da recolha e classificação de informação de natureza legal e técnica de modo a assegurar uma correta articulação entre diversos temas: acidentes, avaliação de riscos, medidas preventivas, proteção coletiva e individual, coordenação da segurança no setor da construção civil, gestão dos procedimentos de emergência, combate a incêndios, evacuação de trabalhadores em caso de perigo grave e iminente e formação de trabalhadores.

Ter conhecimento dos princípios dos sistemas de informação geográfica, a sua relação com a geografia e a herança cartográfica e topográfica. Apresentação do programa ArcGis – Configuração do ambiente de trabalho e definição de sistemas de coordenadas. Criar e usar bases de dados relacionais com e sem recurso a software SIG. Analisar as implicações da qualidade e validade dos dados. Verificar a qualidade dos dados. Planeamento e estruturação de um projecto SIG. Desenvolvimento de modelos de bases de dados para SIG. Análise de dados geográficos e atributos associados. Os SIG como sistemas de suporte à decisão. Aplicações temáticas

COORDENAÇÃO DO MESTRADO

Prof. Doutor Malafaya Batista

Envie o formulário para ser contactado pela coordenação do curso:



CandidatoProfissionalOutro


PortugalPaís UEOutro País














INTERCÂMBIO / ESTUDAR NO ESTRANGEIRO

Os alunos da Universidade Fernando Pessoa (UFP) que cumpram os critérios de elegibilidade dispõem da possibilidade de realizar períodos de estudo e/ou de estágio em mobilidade internacional.

Os períodos de estudo em mobilidade internacional de estudantes são realizados em instituições de ensino superior fora de Portugal com as quais a UFP mantém acordos de intercâmbio de estudantes ao abrigo do Programa Erasmus+ (no espaço Europeu), ou de outros acordos bilaterais de intercâmbio existentes.

Informação sobre programas de mobilidade/intercâmbio estão disponíveis através do Gabinete de Relações Internacionais (ligação).

CANDIDATURAS E TAXAS ESCOLARES

REGIME GERAL (*) (**)
CANDIDATURAS: 01 MAI.- 31 JUL. 2018
AFIXAÇÃO DOS RESULTADOS E MATRÍCULAS: NOTIFICADOS POR E-MAIL

RECEÇÃO AOS NOVOS ALUNOS
E INÍCIO DO ANO LETIVO:  17 SET. 2018

(*) Não dispensa a consulta do Cronograma de Ingresso (PDF)
(**) A UFP pode aceitar requerimentos fora do prazo estabelecido, para candidaturas a Doutoramentos, Mestrados e Pós-graduações, sempre que entenda existirem ou poderem ser criadas condições de integração dos candidatos nos cursos em causa.

VER TAXAS