SOBRE O CURSO

A prática de Enfermagem do Trabalho, constitui -se como componente efetiva para obtenção de ganhos em saúde, nomeadamente a gestão do risco profissional, da taxa de acidentes de trabalho e da taxa de doenças profissionais. Importa, pois, ser reconhecida, validada e certificada pela Ordem, numa perspetiva integrada e integradora, inserida no processo de desenvolvimento e valorização profissional.

A necessidade formativa para exercício profissional do Enfermeiro do Trabalho foi publicada pela Direção Geral de Saúde (DGS), na orientação n.º 009/2014 de 03/06/2014, possibilita o reconhecimento da habilitação e autorização transitória para o exercício de Enfermagem do Trabalho, visando dar cumprimento à Lei nº 102/2009, de 10 de setembro, que estabeleceu o regime jurídico da promoção da saúde e segurança do trabalho.

A Ordem dos Enfermeiros, com a publicação do Regulamento n.º 372/2018, de 15 de junho de 2018, criou a competência acrescida diferenciada em Enfermagem do Trabalho, considerando o enfermeiro do Trabalho, como o detentor de um conhecimento consistente e pensamento estruturado, nos domínios da disciplina, da profissão e da Enfermagem do Trabalho.

O Enfermeiro do Trabalho, possui competências efetivas e demonstradas do exercício profissional na área, desenvolvendo uma prática profissional baseada na evidencia, na investigação, nos princípios éticos e na Deontologia Profissional, em contexto de atuação multiprofissional.

A construção  do programa de Pós-graduação em Enfermagem do Trabalho, alicerça-se na resposta à alínea d) do artigo 7.º, para a Certificação Individual da Competência Acrescida Diferenciada em Enfermagem do Trabalho, prevista no Regulamento n.º 372/2018, de 15 de junho de 2018, concedendo cumprimento ao Anexo II – Programa Formativo para a Atribuição de Competência Diferenciada em Enfermagem do Trabalho, observando os Domínios da Competência Acrescida Diferenciada em Enfermagem do trabalho e encontra-se em processo de solicitação de acreditação pela Ordem dos Enfermeiros.

A Pós-Graduação em Enfermagem do Trabalho visa dotar os enfermeiros de competências acrescidas diferenciadas e certificadas pela Ordem dos Enfermeiros, que lhes permitam agir em conformidade no ambiente específico das organizações, baseada nas necessidades do trabalhador e no local de trabalho, contribuindo assim para a ambientes de trabalho salutogénicos, qualidade de vida do trabalhador e ganhos para as organizações e trabalhadores.

DURAÇÃO
30 ECTS | 6,5 meses | de 3 outubro 2019 a 17 abril 2020

HORÁRIO
Sexta-feira: 17:00–21:00/22:00 e Sábado: 09:00–13:00
Excecionalmente poderão decorrer aulas à quinta-feira: 17:00 – 21:00.

VAGAS
O curso tem 30 vagas e a sua abertura está sujeita a um número mínimo de 10 candidatos.

AVALIAÇÃO E CERTIFICAÇÃO
Os elementos de avaliação que permitirão a certificação incluem:
1. Avaliação contínua (AC): aproveitamento positivo (9,5 valores ou mais) a todas as unidades curriculares (80%);
2. Realização e apresentação do trabalho final (20%);
3. Assiduidade: Obrigatoriedade às unidades curriculares do ensino teórico, teórico prático em pelo menos 50% da carga horária da unidade curricular e a 80% da Prática Laboratorial, para ter acesso à avaliação contínua, de acordo com o Regulamento da UFP.

Coordenação

Profª Doutora Margarida Ferreira

Envie o formulário para ser contactado.



CandidatoProfissionalOutro


PortugalPaís UEOutro País














 

Condições de Candidatura

Para a eventual seleção e seriação dos candidatos serão aplicados os seguintes critérios:

  • Experiência Profissional como Enfermeiro no exercício de funções – 1 ponto por cada ano completo (até 10 pontos);
  • Experiência Profissional como Enfermeiro do Trabalho – 1 ponto por cada ano completo (até 20 pontos);
  • Atividade científica (apresentação de poster, comunicações em conferencias nacionais ou internacionais, publicação de cariz científico) – 1 ponto por cada atividade (até 10 pontos);
  • Ser detentor de curso de Pós-Graduação – 1 ponto por cada curso (até 10 pontos).

Em casos de empate, serão aplicados os seguintes critérios de desempate, de forma cumulativa:

  • Tempo superior em funções como Enfermeiro do Trabalho em anos e meses;
  • Tempo superior de experiência profissional em anos e meses;
  • Maior número de atividade científica.

Documentos necessários:
– Diploma ou certificado comprovativo do grau académico (Consultar Observações 1.1, 1.2 e 1.3*);
– Certidão de disciplinas (Consultar Observações 1.1, 1.2 e 1.3)*;
– Cópia autenticada do Cartão da Ordem dos Enfermeiros (Consultar Observações 1.2 e 1.3*);
– Curriculum Vitae (Modelo Europass);
– Elementos comprovativos das atividades indicadas no CV (originais ou fotocópias autenticadas – Consultar Observação 1.3.*);
– Boletim de candidatura devidamente preenchido (PDF) – não aplicável para candidaturas online;
– Cópia do documento de identificação fiscal (para emissão de recibos);
– Documento de identificação da União Europeia | Cidadãos Extracomunitários: Visto de Estudante ou, no caso de já estar a residir em Portugal: Cartão de Residência emitido pelo Serviço de Estrangeiros e Fronteiras de Portugal;
– Pagamento da Taxa de Candidatura.

* No caso de candidatura online, o documento terá que ser enviado/a pelo correio  para o Gabinete de Ingresso da UFP, dentro do prazo de candidatura.

Observações:
1.1. Não aplicável a ex-alunos da UFP;
1.2. Documentos de estabelecimentos de ensino:
1.2.1. Portugueses: cópia autenticada num notário, advogado, estação de correios ou Junta de Freguesia;
1.2.2. Estrangeiros: original ou cópia autenticada com a Apostilha da Convenção de Haia no país de realização do curso; caso o país não tenha aderido à Convenção, é aceite uma autenticação pelos serviços oficiais de educação desse país + respetiva autoridade diplomática portuguesa. A certidão de disciplinas deve também incluir a respetiva escala de notas quantitativa utilizada na avaliação curricular;
1.3. Documentos académicos ou profissionais devem ser emitidos em Português, Inglês, Espanhol ou Francês. Se emitidos noutra língua deverão ser traduzidos para uma das línguas aceites, por um tradutor reconhecido pela respetiva entidade diplomática (de acordo com a língua para a qual for traduzida);
1.4. Não é efetuada a devolução de pagamentos feitos nem de documentação entregue.
1.5. A abertura dos cursos obedece a um número mínimo de matrículas:
1.6. Morada para envio de documentação:
Universidade Fernando Pessoa
Gabinete de Ingresso
Praça 9 de Abril, 349
4249-004 Porto

DATAS E CUSTOS

DATAS
Candidatura:
1ª fase – até 26 julho 2019 (online) | 28 julho 2019 (presencial);
2ª fase – até 06 setembro 2019 (presencial) | 08 setembro 2019 (online)
Afixação de resultados: a definir
Matrículas: a definir
Início*: 3 de outubro de 2019

* A realização do curso obedece a um número mínimo de 10 alunos.

TAXAS**
Taxa de Candidatura: 50€
Taxa de Matrícula: 250€
Propina: 7 X 200€=1400€

** Não dispensa a consulta das Normas Gerais Relativas ao Pagamento das Taxas Escolares na UFP