PASOP

O Projeto Ambulatório de Saúde Oral e Pública (PASOP) da Universidade Fernando Pessoa foi concebido para responder a três propósitos essenciais:

  • um propósito pedagógico (permitir aos alunos dos vários cursos de saúde uma aprendizagem em situação real),
  • um propósito cívico (possibilita aos alunos o desenvolvimento da consciência solidária pelo contacto com graves carências higiénicas e de saúde individual e pública, além de económicas)
  • um propósito social (pela sensibilização das pessoas para a responsabilidade de investirem em saúde, para não terem de gastar tanto com a doença)

A sua atividade começou, em 2002/03, com uma unidade móvel, a circular pelo país, para realização gratuita de rastreios em Medicina Dentária, Análises Clínicas e Terapêutica da Fala.

Desde o início da sua atividade, o PASOP já realizou mais de 150.000 rastreios.

VISITE O SITE DO PASOP

PAAS

O PAAS foi criado com o objetivo de ajudar a implementar, na Universidade Fernando Pessoa (UFP), um sistema de ensino-aprendizagem da Engenharia do Ambiente, baseado na experiência real (“aprender fazendo”), procurando em simultâneo que as atividades dos alunos tenham reflexo na sociedade e que possam os mesmos perceber algum resultado do seu processo de aprendizagem no mundo real.

Seguindo este paradigma, têm-se desenvolvido trabalhos como: criação de um Atlas Ambiental e Epidemiológico para o concelho de Ponte de Lima, monitorização da qualidade da água para consumo humano e/ou de espaços públicos em diversas freguesias dos concelhos de Ponte de Lima, Vila do Conde e Porto e avaliação do estado ecológico do estuário do Ave.

No âmbito do protocolo  de cooperação entre a UFP, a LIPOR, a Agência Portuguesa do Ambiente, as autarquias inseridas na bacia hidrográfica do rio Tinto (Valongo, Maia, Gondomar e Porto) e algumas entidades diretamente relacionadas com a gestão dos recursos hídricos (Águas de Gondomar, S.A. e Empresa de Águas do Município do Porto), está em curso a criação de um projeto alargado de Avaliação de parâmetros relativos ao estado ecológico do rio Tinto. 

VISITE O SITE DO PAAS