SOBRE O CURSO

14ª edição

Em conformidade com a Portaria 148/2014, de 18 de julho
Acreditação n.º 98/06 de abril de 2015, por despacho de Ministério da Administração Interna

Em cumprimento do estabelecido na Lei n.º 34/2013, de 16 de maio, a profissão de Diretor de Segurança é regulamentada e sujeita à obtenção do título profissional.  De acordo com a Portaria n.º 273/2013, de 20 de agosto, as empresas de segurança privada são obrigadas a dispor, no mínimo, de um Diretor de Segurança.

A formação do director de segurança é ministrada em estabelecimentos de ensino superior oficialmente reconhecidos, cujo curso de director de segurança tenha sido aprovado por despacho do Ministro da Administração Interna, em conformidade com a Portaria 148/2014, de 18 de julho.

Objetivos

No final do curso, os formandos deverão ser capazes de:

  • Planear, coordenar e controlar a execução dos serviços de segurança privada;
  •  Gerir os recursos relacionados com a segurança privada que lhe estejam atribuídos;
  • Organizar, dirigir e inspecionar o pessoal de segurança privada e promover a formação e atualização profissional do referido pessoal;
  • Assegurar o contacto com as forças e serviços de segurança;
  • Zelar pelo cumprimento das normas aplicáveis ao exercício da atividade de segurança privada;
  • Realizar análises de risco, auditorias, inspeções e planos de segurança, bem como assessorar os corpos gerentes das entidades de segurança privada.

Destinatários

O Curso de Diretor de Segurança destina-se a profissionais de segurança e a outros profissionais, que pretendam adquirir conhecimentos na área, e a estudantes dos níveis de ensino não superior e superior, sem distinção de áreas de formação, que objetivem o desempenho de funções directamente relacionadas com a segurança privada.

Podem candidatar-se ao curso:
1. Requisito geral:
a) Os indivíduos com idade igual ou superior a 18 anos, aos quais, com base na experiência, se reconheça capacidades e competências que os qualifiquem para o respectivo ingresso.
2. Escolaridade:
a) Os titulares de um curso de ensino secundário ou de habilitação legalmente equivalente;
b) Os titulares de uma qualificação profissional de nível 3;
c) Os titulares de um diploma de especialização tecnológica ou de um grau ou diploma de ensino superior que pretendam a sua requalificação profissional.

Seriação e seleção:
1. A seriação dos candidatos far-se-á relevando a experiência profissional na área do curso, considerada pelos anos de trabalho, a formação escolar e a formação profissional.
2. As situações indiferenciadas serão apreciadas, com vista à seriação, tendo por critério o perfil dos candidatos mediante a realização de entrevista.

N.º mínimo de formandos: 15

Programa

Componente de formação de contacto:
Módulo 1: Regime jurídico do exercício da atividade de segurança privada
Módulo 2: Criminalidade e delinquência
Módulo 3: Sistema de segurança interna e proteção civil
Módulo 4: Segurança física
Módulo 5: Segurança electrónica
Módulo 6: Segurança das pessoas
Módulo 7: Medidas de segurança e sistemas de segurança
Módulo 8: Segurança contra incêndios
Módulo 9: Segurança da informação e proteção de dados pessoais
Módulo 10: Gestão e direção de atividades de segurança privada
Módulo 11: Planeamento e gestão de segurança privada
Módulo 12: Prevenção de riscos laborais aplicados à segurança privada
Módulo 13: Análise de riscos
Módulo 14: Gestão de equipas
Módulo 15: Colaboração com a segurança pública
Módulo 16: Deontologia profissional

Componente de formação prática:
Para além dos conteúdos teóricos e teóricos práticos dos módulos, coincidentes com a definição legal, o Curso prevê a frequência de formação prática em ambiente real de trabalho com orientação tutorial dupla, ou seja, distribuída pelos formadores e pelos representantes das Entidades de Acolhimento.

Formadores

Coordenação
Rui Leandro Maia – Doutor em Sociologia. Docente da UFP

Formadores
Dr. Jerry Silva – Pós graduado em Direito à Protecção de Dados  Pessoais- UCP- Universidade Católica-Faculdade de Direito- Escola do Porto. Mestre em Treino de Alto Rendimento- Futebol- ISMAI- Instituto Universitário da Maia. Mestre em Direito do Desporto- Universidade Lusíada Porto. Especialização em Desporto Profissional- Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra. Licenciatura em Direito- Universidade Portucalense.

Profª. Doutora Paula Cabral – Doutor em Educação e Psicologia pela Universidade de Oviedo (Reconhecimento de Habilitações em Doutor pela Direcção Geral do Ensino Superior obtido em 2019-10-17). Mestre em Psicologia Forense e da Transgressão pelo Instituto Superior de Ciências da Saúde- Norte. Licenciada em Direito pela Universidade Católica Portuguesa.

Prof. Doutor Daniel Seabra –  Docente da Universidade Fernando Pessoa. Doutor em Ciências Sociais pela Universidade de Lisboa. Mestre em Antropologia pela Universidade do Minho e Licenciado em Antropologia pela Universidade Fernando Pessoa. Membro da Direcção da Secção de Sociologia do Desporto da Associação Portuguesa de Sociologia.

Engº Rui Cruz – Diretor de Segurança. Técnico Superior de Segurança e Higiene do Trabalho. Frequência de Doutoramento em Segurança e Saúde Ocupacionais, na Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto. Mestre na Especialidade de Engenharia de Segurança e Higiene Ocupacionais pela Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto. Licenciado em Engenharia Química pela Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto. 

Dr. Ricardo Bessa – Director de Segurança- UFP- Universidade Fernando Pessoa. Coordenador de Segurança UFP- Universidade Fernando Pessoa. Licenciatura em Criminologia- ISMAI- Instituto Universitário da Maia.

Engº José Novais –  Formador Profissional no Âmbito da Segurança; Gestão de Perigos (APSEI), Técnico SECURITY(APSEI), Técnico SECURITY(ZX consultores), Diretor de Segurança- UFP- Universidade Fernando Pessoa. Certificado de Competências Pedagógicas-CCP- IEFP. Curso Superior de Engenharia Informática- ISTEC- Instituto Superior de Tecnologias Avançadas.

Engº Joaquim Lopes –  Formação Pedagógica Inicial de Formadores. Mestrado em Engenharia Eletrotécnica e  de Computadores- Automação e Sistemas- ISEP- Instituto Superior de Engenharia do Porto. Licenciatura em Engenharia Eletrotécnica- Sistemas Elétricos de Energia – ISEP- Instituto Superior de Engenharia do Porto 

Dr. Luís Carvalho – Diretor de Segurança- UFP- Universidade Fernando Pessoa. Curso de Formação Inicial de  Formadores. Licenciatura em Segurança Comunitária- ISCIA- Instituto Superior de Ciências da Administração. Técnico Operacional de Segurança no Banco de Portugal, Porto. 

Dr. Fernando Frazão – Diretor de Segurança na ESEGUR, Empresa de Segurança, S.A. Mestrando em Ciências Policiais no Instituto Superior de Ciências Policiais e Segurança Interna. Pós-Graduado em Gestão e Direção de Segurança pela Universidade Autónoma de Lisboa. Pós-Graduado em Criminologia e Investigação Criminal pelo Instituto Superior de Ciências Policiais e Segurança Interna. Licenciado em Criminologia pela Universidade Fernando Pessoa. 

Dr. António Marques – Auditor de Sistemas de Gestão Integrados (Qualidade, Ambiente, Segurança e saúde no Trabalho e Responsabilidade Social)- ISQ- Instituto da Soldadura e da Qualidade.  Coordenador de Segurança.- Universidade Fernando Pessoa. Diretor de Segurança- UAB- Universidade Aberta.  Curso de Formação Contínua de Formadores- ENA- Escola de Negócios e Administração. Técnico Superior de Segurança  e Higiene no Trabalho. Formador em Assistentes do recinto desportivo- Universidade Lusíada. Formador –IEFP. Licenciatura em Psicologia Social e o Trabalho, pela Universidade Fernando Pessoa.

Datas e Horário

Datas
início: 17 JAN 2020 | término: 23 MAI 2020

Duração
A duração do CDS é de 210 horas, podendo haver lugar a formação prática orientada em regime tutorial, mediante apresentação de requerimento às coordenações pedagógica e técnica, prevendo-se, nessa circunstância, a orientação tutorial dupla, ou seja, distribuída pelos formadores e pelos representantes das Entidades de Acolhimento.

Horário
Dias úteis: 18:00-23:00 e SÁB.: 9:00-13h00 e 14:00-16:00

 

Certificação

Metodologia
Serão utilizados os métodos expositivo, demonstrativo e activo, recorrendo à análise de casos práticos e a trabalhos individuais e/ou em grupo. Está contemplada a elaboração de um Relatório Final.

Avaliação
A avaliação contínua e final de cada módulo é da responsabilidade do formador ou da equipa de formadores. A componente de formação prática está sujeita a avaliação contínua e à concepção e defesa de relatório final. A aprovação dos formandos reflecte igualmente o seguinte regime de faltas:
1. A participação dos formandos na formação de contacto é obrigatória, com uma percentagem mínima de frequência a 70% das aulas em cada módulo.
2. A participação dos formandos na formação prática é obrigatória, com uma percentagem mínima de frequência a 85% das horas consignadas.

Certificação
O CDS é uma formação não superior que confere um Diploma de Diretor de Segurança a todos os formandos aprovados e que respeitarem o regime de frequência estabelecido.

Condições e Custos

Procedimentos gerais de Inscrição
1. Fazer a inscrição online (ligação).
2. Proceder a pagamento e, nos casos aplicáveis, à entrega de documentação abonatória. O pagamento poderá ser feito de duas formas:
– Presencialmente, no gabinete da Academia FP, em numerário ou cheque à ordem de Fundação Ensino e Cultura Fernando Pessoa;
– Por transferência bancária, mediante envio de comprovativo e referência de dados para emissão de recibo. Solicite o IBAN, por e-mail (academia@ufp.edu.pt), à Academia FP.

Observações
– A inscrição com pagamento prévio é condição fundamental para garantia de vaga, existindo um limite mínimo de formandos inscritos para viabilização e confirmação definitiva da realização da ação.
– Apenas serão autorizadas devoluções por cancelamento ou adiamento da ação, ou seja, por motivo alheio ao formando e mediante requisição do mesmo.

Taxas*
Regime Geral: 1.100€
Regime Específico:
950€ para estudantes
900€ para membros de entidades protocoladas com a UFP
850€ para alunos e ex-alunos da UFP
Certificado: 25€

*A regularização pode ser feita na totalidade ou em pagamentos faseados.