Sobre o Curso

Resultado do processo de  acreditação pela Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior (A3ES):
Decisão: Acreditado
Data de publicação da decisão: 05-07-2021
Deliberação da A3ES:
ligação e Guião
Vigência da acreditação: 31/07/2027

Número máximo de admissões: 15


ENQUADRAMENTO
O 3º ciclo de Estudos Políticos e Humanitários estuda criticamente as tendências e os sistemas políticos contemporâneos, analisando a premência da incorporação das questões humanitárias na nova governação do sistema mundo. O seu programa dá continuidade ao 2º ciclo de Estudos em Ação Humanitária, constituindo, na área, oferta formativa pioneira e inovadora ao mais alto nível em Portugal.


OBJETIVOS

  • Fomentar a pesquisa na intersecção dos Estudos Políticos e da Ação Humanitária a partir do estudo crítico dos sistemas políticos contemporâneos e dos sistemas de organização da ação humanitária. Os seus conteúdos combinam a teoria formal e os métodos da Ciência Política e a análise crítica mais específica da política social humanitária, viabilizando a incorporação das questões humanas na governação global.
  • Consolidar as competências necessárias à produção de trabalhos científicos originais de âmbito teórico e aplicado na área dos Estudos Políticos e Humanitários e a aquisição de ferramentas essenciais para o desenvolvimento de trabalho de pesquisa num ambiente estimulante e internacional de investigação.
  • Preparar os diplomados para desempenharem trabalho científico e técnico especializado permitindo identificar as causas e os efeitos das atuais crises humanitárias, assim como projetar soluções que promovam o bem-estar e a dignidade humanas ou prevenir os respetivos riscos de ocorrência.


DURAÇÃO DO CURSO
Por norma, a duração do ciclo de estudos é de três anos, podendo ser prorrogado por mais um ou dois anos. O prazo pode ser interrompido por motivos legal e regularmente admissíveis.
O 3º ciclo de estudos (doutoramento) em Estudos Políticos e Humanitários atribui 180 ECTS dos quais os primeiros 60 correspondem ao curso de doutoramento, cujo plano de estudos é constituído por unidades curriculares obrigatórias e opcionais.

 

Plano de Estudos

3º Ciclo (Doutoramento) / 3 anos (1 ano: plano curricular; 2 anos: elaboração de tese)
Conforme Despacho n.º 7892/2021, DR 2ª série n.º 155, de 11 de agosto

Área científica predominante: Estudos Políticos e Humanitários

UNIDADES CURRICULARES ECTS
UNIDADES CURRICULARES ECTS


*
A escolher, em alternativa, duas das seis unidades curriculares assinaladas:

   – Cidadania, Género e Religião
   – Dilemas Éticos na Ação Humanitária
   – Direitos Humanos, Educação e Desenvolvimento
   – Geopolítica dos Conflitos
   – Governação, Segurança e Questões Humanitárias 
   – Migrações, Demografia e Integração Social

 

Linhas de Investigação

Os alunos e professores do programa doutoral em Estudos Políticos e Humanitários partilham um mesmo interesse científico – o de questionar os novos desafios decorrentes das tendências políticas contemporâneas, e explanar o impacto e o alcance da política nos processos que se manifestem necessários ao desenvolvimento de ação humanitária, com influência direta na vida das populações.

Deste modo, o curso de 3º ciclo promove o desenvolvimento de projetos de investigação em domínios de pesquisa tão diversos como:

  • os organismos internacionais e planos de desenvolvimento;
  • as relações intergovernamentais, as instituições e os sistemas políticos (transição e reforma institucional);
  • os estudos políticos comparados;
  • as ideologias políticas contemporâneas;
  • a governança global;
  • elites e comportamentos políticos;
  • a educação e desenvolvimento;
  • a política social;
  • o desempenho económico e o desenvolvimento humano;
  • a identidade cultural, as políticas de género, as migrações, prevenção de conflitos e manutenção da paz;
  • direito do ambiente;
  • os novos desafios e ameaças aos direitos humanos;
  • entre muitas outras.

As línguas veiculares do doutoramento são o português e o inglês.

A tese de doutoramento é, por norma, apresentada em língua portuguesa. Poderá ser redigida e apresentada em língua inglesa, em língua espanhola ou em língua francesa quando de forma devidamente fundamentada e comprovada pelo aluno e com parecer favorável do orientador.

Coordenação

Coordenação: Profª. Doutora Judite Gonçalves de Freitas
Doutor em Ciência Política, especialidade em Instituições e Processos Políticos
Doutor em História

___

Para mais informações:



CandidatoProfissionalOutro


PortugalPaís UEOutro País













Condições de Candidatura

HABILITAÇÕES DE ACESSO
Podem candidatar-se os titulares do grau de mestre ou equivalente legal em domínios de formação concernentes às áreas científicas do ciclo de estudos, designadamente: Ciência Política, Relações Internacionais, Sociologia, Estudos Culturais, Estudos Sociais, História, Antropologia, Economia, Direito, Direitos Humanos, Ação Humanitária, Humanidades e áreas afins; e também os titulares do grau de licenciado (graduação) detentores de um currículo escolar, científico ou profissional especialmente relevante, que seja reconhecido pelo Conselho Científico da Faculdade de Ciências Humanas e Sociais da Universidade Fernando Pessoa como atestando a capacidade para realização do ciclo de estudos.

DOCUMENTOS PARA CANDIDATURA

a) Diploma ou certificado do mestrado autenticado;
b) Diploma ou certificado da licenciatura autenticado;
c) Curriculum Vitae (modelo Europass ou Lattes);
d) Plano de intenções para a tese (projeto de tese – máximo de 1500 palavras – em PT e ENG);
e) Carta de motivação (modelo livre);
f) Carta de recomendação (obrigatória).

No caso de habilitações estrangeiras:

i. Os candidatos têm de submeter uma declaração oficial, emitida pela Instituição de Ensino Superior que confere o grau académico, na qual esteja indicada a classificação final do mesmo (caso não conste em qualquer um dos documentos acima indicados) e a respetiva escala de classificação quantitativa utilizada (exemplo: de 0 a 100; de 0 a 10, etc). Caso esta declaração não seja apresentada, será considerada a classificação mínima de aprovação na escala portuguesa (10 valores). O mesmo se aplica a outros quaisquer certificados de habilitações ou diplomas submetidos na candidatura;
ii. Os diplomas/certificados que não estejam redigidos em português, inglês, francês ou espanhol devem ser acompanhados de uma tradução para Português, a qual deverá estar legalizada pelo agente consular português no País de origem do diploma/certificado ou legalizada pela Apostilha de Haia.
iii. Certificados de estabelecimentos de ensino de países extracomunitários:
Para efeitos de candidatura, aceitam-se cópias simples dos certificados. Para a matrícula, será necessário entregar os certificados com que se apresentaram a concurso, sejam cópias ou originais, autenticados com a Apostilha de Haia no país de emissão dos documentos. Caso o país não tenha aderido à Convenção, os documentos terão de ser legalizados pelos serviços oficiais de educação desse país e pela respetiva autoridade diplomática portuguesa.

NOTA
Os candidatos podem apresentar a sua candidatura condicionalmente ainda que tenham em falta algum comprovativo exigido de qualificações, ou outro documento, devendo apresentá-lo até ao prazo final da candidatura. Se não o fizerem, poderão expressar a sua intenção em transitar a sua candidatura para a fase seguinte, ou a mesma passará a não admitida na seriação definitiva, não sendo depois possível acrescentar documentos ao processo, devendo ser apresentada nova candidatura em fase subsequente, se existir.

OBSERVAÇÕES
» Para mais informações sobre o processo de candidatura consultar » Condições Gerais de Candidatura a Doutoramentos

Datas e Taxas Escolares

CRONOGRAMA:

 

  • 1ª fase de candidaturas: até 22 de abril de 2021
  • 2ª fase de candidaturas*: de 18 de julho a 31 de agosto de 2021
  • 3ª fase de candidaturas*: de 20 de setembro a 10 de outubro de 2021
  • 4ª fase de candidaturas*: 3 de novembro a 31 de dezembro de 2021

* Não dispensa a consulta do Cronograma de Ingresso para Doutoramentos 2021/22 (PDF)


TAXAS ESCOLARES

  • Doutoramentos 2021/22 – Regime de continuidade (PDF)*