ACESSO A BOLSAS DE ESTUDO

CORPO DOCENTE DE REFERÊNCIA

INSTALAÇÕES DE QUALIDADE

Acreditação plena, por 6 anos, pela A3ES, em 25-03-2014 (ligação)

Em conformidade com o Diploma Europeu em Psicologia – Europsy –, da European Federation of Psychologists’ Associations EFPA, e a Ordem dos Psicólogos Portugueses (OPP)

Provas de Ingresso (reg. geral)
Biologia e Geologia, História ou Português
Vagas (reg. geral): 60

As saídas profissionais, para os alunos que complementem a sua licenciatura com o mestrado em psicologia, são amplas, abrangendo instituições públicas e privadas dos setores da saúde, escolar e educacional, comunitário, organizacional, empresarial e jurídico (ex., hospitais, centros de saúde, clínicas, escolas, colégios, ATLs, jardins de infância, instituições de apoio e desenvolvimento de pessoas com deficiência, lares, centros de dia, instituições de solidariedade social, empresas, autarquias, centros de emprego e formação profissional, estabelecimentos prisionais e organismos de reinserção social).

PORQUÊ ESCOLHER PSICOLOGIA DA UFP?

–––
Proximidade e apoio dos professores ao longo de todo o curso

–––
Corpo docente altamente qualificado e diferenciado, com experiência e reconhecimento nacional e internacional.

–––

Programas das unidades curriculares com conteúdos científicos e técnicos atualizados, e uma grande percentagem de aulas práticas, permitem aos alunos uma aprendizagem em contexto real e uma adaptação gradual à futura vida profissional.

–––
Qualidade das instalações e dos recursos logísticos. Horários compatíveis com atividades profissionais dos alunos.

A SUA EQUIPA DE APOIO

O sucesso educativo alcança-se através do trabalho de equipa. Durante o seu processo de candidatura, e sempre que precisar, contará com o apoio e aconselhamento de uma equipa de profissionais.

Professores

Além de academicamente qualificados, os nossos professores são conhecidos por serem muito próximos dos alunos e disponíveis para esclarecer todas as suas dúvidas.

Equipa de Acolhimento

A equipa de acolhimento, constituída por colaboradores da UFP que são maioritariamente antigos alunos da universidade, tem como objetivo facilitar a integração dos novos alunos.

Colaboradores

Presencialmente (durante os horários de atendimento) ou à distância de um clique, os nossos colaboradores são conhecidos pelo seu profissionalismo e pela sua disponibilidade para ajudar.

PLANO DE ESTUDOS

1º Ciclo Licenciatura* · Duração: 6 Semestres · ECTS: 180 ECTS
Conforme Despacho n.º 12239/2013, DR 2ª série n.º 185, de 25 de setembro

UNIDADES CURRICULARES ECTS

Esta unidade curricular procura desenvolver conhecimentos que permitam o aprofundar do enquadramento histórico da psicologia enquanto ciência ao longo dos últimos séculos: OA1. Demonstrar familiaridade com conceitos e perspetivas teóricas históricas na área da psicologia; OA2. Descrever e explicar os principais marcos de fundação da psicologia como ciência; OA3. Descrever e explicar as principais correntes da psicologia; OA4. Descrever e explicar o conceito de epistemologia; OA5. Descrever e explicar a epistemologia da psicologia

OA1. Reconhecer a organização do sistema nervoso e a fisiologia da comunicação neuronal; OA2. Relacionar a neurofisiologia e neuroanatomia do sistema nervoso com comportamentos, emoções e funções cognitivas específicas; OA3. Exemplificar as contribuições do ambiente e da herança genética em traços comportamentais, emocionais, cognitivos e em psicopatologias específicas; OA4. Avaliar a etiologia, a apresentação clínica e possíveis abordagens terapêuticas de um conjunto de psicopatologias; OA5. Interpretar os efeitos holísticos das drogas de abuso no organismo a curto e longo prazo.

(1) Conhecer e articular as principais teorias do desenvolvimento humano nestas etapas e a posicionar-se criticamente face a elas; (2) Adquirir um conhecimento básico dos principais modelos de compreensão dos processos do desenvolvimento humano; (3) Identificar e compreender as características e os padrões de funcionamento psicológico em cada grande etapa do desenvolvimento; (4) Adquirir competências básicas de observação do desenvolvimento.

Proporcionar aos discentes conhecimento sobre os fundamentos epistemológicos e concetuais da Ciência; Proporcionar aos discentes o conhecimento sobre o método científico e as suas variantes; Proporcionar aos discentes o conhecimento dos diferentes paradigmas que enquadram a Ciência e as Ciências Sociais; Capacitar os discentes para a reflexão sobre a pluralidade das Ciências Sociais e o lugar das mesmas na Ciência; Capacitar os discentes para a reflexão sobre a dimensão política da Ciência e a relação desta com a ideologia; Capacitar os discentes para a reflexão teórica-prática sobre a dualidade Estrutura/Agência.

Competências genéricas: comunicar, compreender e produzir mensagens em língua inglesa, tanto em contextos sociais, como profissionais. Utilizar a língua inglesa num conjunto de situações reais. Adoptar a atitude introspectiva e reflexiva, tendo em conta a realidade social e económica da comunicação e as suas gramáticas específicas.

Objetivos:

  • Dotar os alunos de conhecimento geral sobre a União Europeia e suas instituições;
  • Dotar os alunos dos meios que lhes permitam compreender a relação entre os níveis políticos nacional e europeu;
  • Debater a integração europeia, nas vertentes económica, política e sua correlação;
  • Promover a construção de uma visão fundada, crítica e construtiva da União Europeia.

Competências Instrumentais:

  • De análise e síntese;
  • De aquisição de conhecimentos específicos da área científica;
  • De comunicação oral e escrita ;
  • De gestão de informação (capacidade para procurar e analisar informação de várias fontes).

Competências Interpessoais:

  • De crítica e de autocrítica;
  • De comunicação interdisciplinar;
  • De compromisso ético.

Competências Sistémicas:

  • De investigação;
  • De adaptação a novas situações;
  • De promoção da qualidade.
UNIDADES CURRICULARES ECTS

Esta unidade curricular visa fornecer um quadro conceptual, interdisciplinar e global que visa o desenvolvimento de conhecimentos, capacidades e competências no domínio da psicologia diferencial e da personalidade. Aptidões/Competências a desenvolver: (i) saber descrever, explicar os modelos e as teorias no domínio da psicologia diferencial e da personalidade; (ii) Capacidade de análise as diferenças individuais no contexto do desenvolvimento psicológico diferencial; (iii) Saber aplicar e integrar os determinantes das diferenças intra-individuais, inter-individuais e inter-grupais no desenvolvimento de estratégias de intervenção na família, a escola e o trabalho;

Esta unidade curricular visa fornecer um quadro concetual, interdisciplinar e global que visa o desenvolvimento de conhecimentos, capacidades e competências no domínio da psicologia diferencial e da personalidade. Aptidões/Competências a desenvolver: (i) saber descrever, explicar os modelos e as teorias no domínio da psicologia diferencial e da personalidade; (ii) Capacidade de análise as diferenças individuais no contexto do desenvolvimento psicológico diferencial; (iii) Saber aplicar e integrar os determinantes das diferenças intra-individuais, inter-individuais e inter-grupais no desenvolvimento de estratégias de intervenção na família, a escola e o trabalho;

a) Adquirir um conjunto de conhecimentos teórico-práticos acerca dos principais métodos de observação e investigação, com ênfase no método dos testes, no método do inquérito psicossocial e no método experimental; b) Desenvolver capacidades e competências básicas de avaliação / investigação em Psicologia;c) Interpretar reflexivamente a forma de administrar/ utilizar instrumentos de recolha de dados; d) Conhecer e saber utilizar o método do inquérito psicossocial, adquirindo competências gerais no domínio teórico-prático das técnicas da entrevista e do questionário; e) Adquirir conhecimentos sobre as principais características dos métodos correlacional, comparativo e experimental; f) Saber como selecionar adequadamente os métodos a implementar no estudo de determinada problemática; g) Conhecer as especificidades gerais de recolha, tratamento, e interpretação de dados em Psicologia.

(i) Aquisição e integração de métodos, técnicas, conceitos e conhecimentos de investigação aplicados à Psicologia; (ii) Aquisição e desenvolvimento de competências em relação à análise e interpretação dos dados;(iii) Aquisição e desenvolvimento de competências básicas de investigação; (iv) Selecionar métodos e técnicas apropriados; (v) Determinar características relevantes de indivíduos e de grupos através da realização de testes estatísticos; (vi) Aperfeiçoar competências de comunicação oral e escrita.

Conhecimento e capacidade de compreensão sobre as fases e características específicas da metodologia científica.Aplicação dos conhecimentos e compreensão na elaboração de um trabalho científico.Capacidade de recolher, selecionar e interpretar informação relevante, de forma a produzir um trabalho científico.Competência para comunicar de forma escrita/oral de modo estruturado, organizado e abrangente a vários a públicos.Competências de autoaprendizagem, especificamente na recolha e tratamento da informação.

Competências genéricas: Comunicar, compreender e produzir mensagens em língua inglesa, tanto em contextos sociais, como profissionais. Utilizar a língua inglesa num conjunto de situações reais. Adoptar a atitude introspetiva e reflexiva, tendo em conta a realidade social e económica da comunicação e as suas gramáticas específicas.

UNIDADES CURRICULARES ECTS

OA1. introduzir o aluno às principais abordagens, métodos e técnicas da Psicologia Cognitiva, aprofundando seus aspetos históricos e epistemológicos; OA2. promover a aquisição e integração de conhecimentos, teorias e modelos explicativos dos seguintes processos psicológicos básicos: perceção, aprendizagem e memória; OA3. promover a aplicação de saberes teórico-práticos relativos à estrutura e ao funcionamento dos processos cognitivos aquando do processamento da informação; OA4. familiarizar o aluno com áreas recentes de investigação em Psicologia Cognitiva.

Motivação: 1. Refletir, criticamente, sobre o conceito da motivação e das emoções, tal como é usado pelo senso comum e pela psicologia científica.2. Conhecer e compreender as diferentes perspetivas sobre a natureza das motivações humanas e das emoções, propostas no passado e na atualidade pelos principais autores e escolas dentro deste domínio.3. Dominar os conhecimentos fundamentais disponíveis, hoje em dia, acerca da natureza e funcionamento de algumas das principais motivações humanas e das emoções (básicas e outras).4. Compreender e valorizar o contributo que as abordagens motivacionais e emocionais podem dar para as intervenções práticas dos psicólogos em diversos campos de aplicação.; Emoções : 1. Apresentar a comunicação e as emoções como áreas de saber a integrar na formação de profissionais que lidam com o público.2. Identificar os conceitos básicos destes conhecimentos.3. Analisar as implicações destes conhecimentos para a prática profissional.

1. Integrar o conhecimento da Psicopatologia na sua genealogia histórico-epistemológica quanto às abordagens, práticas pioneiras, desenvolvimentos e evolução até à actualidade; 2. Ser capaz de identificar diferentes “níveis” de análise psicopatológica e estabelecer relações entre modelos nosológicos diferentes; 3. Conhecer os quadros clínicos mais relevantes na psicopatologia da Criança e do Adolescente e articulá-los à análise de casos, tendo em conta aplicação de critérios e noções diferenciais; 4. Desenvolver capacidades de análise e elaboração diagnóstica integrando diferentes níveis e dimensões psicopatológicas e diferentes grelhas e modelos em psicopatologia da criança e do adolescente.

Objetivos: pretende-se que os alunos obtenham uma visão global das principais contribuições da psicologia social, mais concretamente no que concerne aos processos de Pensamento Social, Influência Social, não sendo de descurar uma introdução à disciplina em apreço, onde serão analisados o Objeto, a História, Metodologias de Investigação.

a) Conhecer a anatomia geral do sistema nervoso central e as funções dos seus principais subsistemas; b) Compreender as relações entre encéfalo, funções mentais e comportamento; c) Compreender como a perceção, a aprendizagem, a atenção, a memória e a linguagem emergem da integração das funções de diferentes sistemas e subsistemas cerebrais; d) Conhecer os diferentes modelos teóricos, as situações paradigmáticas de lesão cerebral, bem como as correspondentes perspetivas de avaliação e de reabilitação.

UNIDADES CURRICULARES ECTS

OA1. Familiarizar o aluno com áreas recentes de investigação no domínio da psicologia da cognição OA2. Descrever e explicar os principais conceitos da psicologia cognitiva: a atenção, raciocínio, resolução de problemas e tomada de decisão OA3. Descrever e explicar a linguagem, designadamente as teorias do desenvolvimento da linguagem, aquisição e processamento e as perturbações da linguagem.

1- Conhecer e ponderar a aplicação das correntes da Psicopatologia mediante os seus fundamentos, objetivos e métodos, no contexto de estudos de casos e situações clínicas. 2- Ser capaz de diferenciar níveis de abordagem clínica e psicopatológica a nível teórico e clínico. 3- Ser capaz de estabelecer relações entre modelos nosológicos diferentes e de os aplicar à elaboração de diagnósticos. 4- Conhecer os quadros clínicos mais relevantes na psicopatologia do Adulto e do Senescente e de analisar e diagnosticar casos clínicos.

Na unidade curricular de Psicometria pretende-se que os alunos adquiram conhecimentos sobre a perspetiva histórica da Psicometria, bem como sobre o processo de construção e validação de instrumentos de avaliação psicológica. Pretende-se, ainda, que os alunos adquiram conhecimentos sobre os processos de adaptação linguística e cultural destes, desenvolvendo competências práticas para desenvolverem esses processos. Paralelamente, pretende-se que desenvolvam uma perspetiva crítica sobre os instrumentos de avaliação psicológica.

A unidade curricular tem por objetivo a aquisição de conhecimentos teóricos e práticos na área da investigação empírica em Psicologia Experimental. Os estudantes deverão ter competências para a concretização de projeto de investigação, recorrendo à aprendizagem decorrente e patente nas modalidades de avaliação escolhidas e nos conteúdos programáticos da unidade curricular.

A escolher entre:

Psicologia do comportamento desviante: A presente unidade curricular tem como objetivo primordial dotar os alunos de conhecimentos fundamentais acerca da psicologia do comportamento desviante e suas especificidades. Para além da explanação de diversas abordagens teóricas, pretende-se estimular o desenvolvimento de uma abordagem integrativa, pragmática e analítica ao fenómeno criminal, bem como uma atitude geral de investigação, reflexão crítica e busca activa de conhecimento de base empírica.

Língua estrangeira

UNIDADES CURRICULARES ECTS

Nesta unidade curricular pretende-se que o aluno adquira e aprofunde os fundamentos da avaliação psicológica da criança e do adolescente nos seus pressupostos teóricos e práticos. O aluno deverá desenvolver competências básicas de avaliação psicológica, incluindo: procedimentos e posturas a adotar na realização da observação e da entrevista; a administração de provas psicológicas, cotação e interpretação de dados. Pretende-se ainda: (O1) o desenvolvimento de uma atitude crítica e autocrítica; (O2) desenvolvimento de competências académicas de recolha e organização de informação, de seleção de bibliografia relevante, leitura e escrita crítica compreensiva de relatórios; (O3) integração de princípios éticos da avaliação psicológica.

(i) Enquadrar histórica e epistemologicamente os modelos psicodinâmicos, humanistas e neo-humanistas e sistémicos da Psicologia; (ii) Adquirir conhecimentos sobre os conceitos, teorias e técnicas propostos por estes modelos, fazendo a respetiva integração com diferentes especialidades, domínios e contextos de aplicação da Psicologia; (iii) Desenvolver competências académicas de recolha e organização de informação, de seleção de bibliografia relevante, leitura crítica e compreensiva e de redacção; (iv) Integrar aspetos éticos e deontológicos associados à intervenção psicológica.

(i) Promover a aquisição de conhecimentos de quadros concetuais no domínio da Psicologia da Educação; (ii) Adquirir conhecimento fundamental no campo da Psicologia Educacional; (iii) Aplicar conhecimento básico do campo da Psicologia Educacional na análise de situações do campo educativo; (iv) Conhecer os processos e estratégias de aprendizagem e de motivação e saber aplicá-los em diversos contextos; (v) Desenvolver competências reflexivas sobre os fenómenos psicológicos e suas implicações para a mudança no âmbito educativo à luz dos contributos da Psicologia da Educação; (vi) Aperfeiçoar competências de comunicação oral e escrita; (vii) Desenvolver uma atitude crítica e autocrítica bem como adoptar valores éticos e deontológicos.

a) Os alunos devem demonstrar possuir conhecimentos e capacidade de compreensão sobre Psicologia Clínica e da Saúde a um nível que corresponda e se apoie em livros de texto avançados; b) Os alunos devem saber aplicar os conhecimentos e a capacidade de compreensão adquiridas, de forma a evidenciarem uma abordagem profissional ao trabalho desenvolvido na área da Psicologia Clínica e da Saúde; c) Os alunos devem mostrar capacidade de recolher, seleccionar e interpretar informação relevante, particularmente no âmbito da Psicologia Clínica e da Saúde, que os habilite a fundamentarem as soluções que preconizem e os juízos que emitem, incluindo na análise os aspetos sociais científicos e éticos relevantes; d) Os alunos devem ser dotados de competências que lhes permitam comunicar informação, ideias, problemas e soluções, tanto a públicos constituídos por especialistas como não especialistas.

Psicologia positiva: 1. Adquirir e integrar conceitos e conhecimentos que permitam o enquadramento histórico e epistemológico do movimento da psicologia positiva no contexto da ciência psicológica; 2. Desenvolver capacidades de análise, síntese e integração dos conhecimentos da psicologia positiva sobre as principais especialidades, domínios e contextos de aplicação da psicologia; 3. Desenvolver uma atitude de investigação sobre os conceitos da área; 4. Adquirir competências académicas de recolha e organização de informação, seleção de bibliografia relevante, de leitura crítica e compreensiva para a apresentação e aplicação prática dos mesmos nos diversos domínios da psicologia positiva; 5. Promover o desenvolvimento pessoal dos alunos, a auto-consciência e reflexão crítica.

Psicologia do desporto: – Proporcionar conhecimento sobre o conceito de desporto, bem como sobre as suas dimensões psico-socio-culturais, sobre os processos conducentes à sua institucionalização e ainda sobre os campos e o objeto da Psicologia do Desporto; – Proporcionar competências para a compreensão de dimensões psicológicas individuais e grupais associadas à prática de desporto de alto rendimento e ao desporto de lazer e bem-estar; – Proporcionar competências para a intervenção em contexto desportivo no sentido da promoção de uma melhor performance desportiva e no sentido da promoção do bem estar.

UNIDADES CURRICULARES ECTS

(i) Adquirir conhecimentos e capacidade de compreensão das especificidades inerentes à avaliação psicológica do adulto e senescente; (ii) Conhecer e compreender os objetivos, os pressupostos teóricos, as considerações práticas, as vantagens e os limites específicos das diferentes metodologias e técnicas de avaliação psicológica do adulto e senescente (ex.: entrevistas, observação directa, escalas de avaliação de comportamentos, testes psicológicos); (iii) Saber selecionar as metodologias e técnicas adequadas na avaliação psicológica do adulto e do senescente; (iv) Treinar competências básicas de aplicação, cotação e interpretação dos resultados de diferentes instrumentos usados na avaliação psicológica do adulto e senescente;(v) Demonstrar capacidade de comunicação oral e escrita da informação obtida.

(i) Enquadrar histórica e epistemologicamente os modelos comportamentais, cognitivistas e construtivistas/narrativos da Psicologia; (ii) Adquirir conhecimentos sobre os conceitos, teorias e técnicas propostos por estes modelos, fazendo a respetiva integração com diferentes especialidades, domínios e contextos de aplicação da Psicologia; (iii) Desenvolver competências académicas de recolha e organização de informação, de seleção de bibliografia relevante, leitura crítica e compreensiva e de redação; (iv) Integrar aspetos éticos e deontológicos associados à intervenção psicológica.

Esta unidade curricular visa fornecer um quadro conceptual, interdisciplinar e global que visa o desenvolvimento de conhecimentos, capacidades e competências no domínio da psicologia do trabalho, em contexto organizacional. Aptidões/Competências a desenvolver: (i) Saber analisar e integrar os fatores psicológicos na análise dos sistemas de trabalho; (ii) Saber organizar, planear e aplicar estratégias de intervenção psicológica nos contextos de trabalho; (iii) Selecionar métodos e técnicas apropriados de avaliação do comportamento do Homem no trabalho; (iv) Desenvolver a capacidade de análise e diagnóstico psicossocial nos contextos de trabalho.

A Psicologia Jurídica pretende estudar os fundamentos psicológicos dos sistemas jurídicos, bem como os processos psicológicos presentes nas relações entre os indivíduos e esses sistemas jurídicos. Desta forma a disciplina reúne temas como as relações entre a psicologia e o direito, a formação da polícia, a prática forense e os seus domínios, a vitimologia, a aplicação dos conhecimentos psicológicos aos processos judiciais e a psicologia no sistema penal.(i)Adquirir, desenvolver e aprofundar conhecimentos e capacidades que permitam executar tarefas específicas neste domínio da Psicologia ligada à Justiça; (ii) Selecionar métodos e técnicas apropriados; (iii) Determinar características relevantes de indivíduos e de grupos através da realização de entrevistas, testes psicológicos e observação; (iv)Aperfeiçoar competências de comunicação oral e escrita; (v)Desenvolver uma atitude crítica e autocrítica bem como adotar valores éticos e deontológicos.

(i) Compreender o contexto ético-cultural no qual estão enquadrados; (ii) Saber aplicar os conhecimentos ético-deontológicos adquiridos, de forma a evidenciar uma abordagem profissional ética ao trabalho desenvolvido na sua área da psicologia; (iii) Saber recolher, selecionar e interpretar a informação relevante, particularmente na sua área de formação, que os habilite a fundamentarem eticamente as soluções que preconizam e os juízos que emitem; (iv) Saber resolver problemas ético-deontológicos no âmbito da sua área de formação e saber construir e fundamentar a sua própria argumentação ético-deontológica.

*A conclusão com aproveitamento de todas as unidades curriculares que integram o plano de estudos do 1º ciclo (180 ECTS) confere o grau de licenciado.

COORDENAÇÃO DO CURSO

Profª. Doutora Zélia Teixeira

Envie o formulário para ser contactado pela coordenação do curso



CandidatoProfissionalOutro


PortugalPaís UEOutro País














INTERCÂMBIO / ESTUDAR NO ESTRANGEIRO

Os alunos da Universidade Fernando Pessoa (UFP) que cumpram os critérios de elegibilidade dispõem da possibilidade de realizar períodos de estudo e/ou de estágio em mobilidade internacional.

Os períodos de estudo em mobilidade internacional de estudantes são realizados em instituições de ensino superior fora de Portugal, com as quais a UFP mantém acordos de intercâmbio de estudantes, ao abrigo do Programa Erasmus+ (no espaço Europeu) ou de outros acordos bilaterais de intercâmbio existentes.

Informação sobre programas de mobilidade/intercâmbio estão disponíveis através do Gabinete de Relações Internacionais (ligação).

CANDIDATURAS E TAXAS ESCOLARES

1.ª FASE* (REGIME GERAL E UNIÃO EUROPEIA)
CANDIDATURAS: 01 MAI – 14 AGO 2018
AFIXAÇÃO DOS RESULTADOS: 17 AGO 2018
MATRÍCULAS: 20 AGO – 07 SET 2018

2.ª FASE* (REGIME GERAL E UNIÃO EUROPEIA – VAGAS EVENTUALMENTE SOBRANTES**)
CANDIDATURAS: 11 – 18 SET 2018
AFIXAÇÃO DOS RESULTADOS: 20 SET 2018
MATRÍCULAS: 20 SET – 26 SET 2018

RECEÇÃO AOS NOVOS ALUNOS E INÍCIO DO ANO LETIVO:  17 SET. 2018

* Não dispensa a consulta do Cronograma de Ingresso (PDF)
** O Mestrado Integrado em Medicina Dentária não dispõe de vagas para candidaturas de 2ª fase 2018/19

VER TAXAS

VISITE O CAMPUS UNIVERSITÁRIO

Venha conhecer a Universidade Fernando Pessoa. Visite as bibliotecas, laboratórios e espaços do campus UFP.
Desfrute dos espaços verdes e tire uma foto ao pé da estátua do nosso Patrono, Fernando Pessoa.



CandidatoProfissionalOutro


PortugalPaís UEOutro País








  • ANTIGOS ALUNOS

    O Antigo Aluno Miguel Santos é, atualmente, Diretor de Recursos Humanos da empresa Menina Design Group, proprietária de marcas como Boca de Lobo e a Delightfull.

     

    (PORTUGALBRANDS.COM)

  • ANTIGOS ALUNOS

    A Antiga Aluna Margarida Soliz é, desde 2012, Psicóloga na Administração Regional de Saúde do Norte, I.P. – Unidade de Alcoologia do Porto.

     

    (IMG RETIRADA DO SÍTIO “INSTITUTOCRIAP.COM”)