Sobre o Curso

Resultado do processo de  acreditação pela Agência de Avaliação e Acreditação do Ensino Superior (A3ES):
Decisão: Acreditado
Data de publicação da decisão: 07-06-2021
Deliberação da A3ES:
ligação e Guião
Vigência da acreditação: 31/07/2027

Número máximo de admissões: 15


ENQUADRAMENTO
A Universidade Fernando Pessoa coroa anos de experiência de ensino e investigação em Ciências da Comunicação com a oferta do novo 3.º ciclo de estudos em Ciências da Comunicação, com acreditação plena pela A3ES, para funcionar a partir do ano letivo de 2021/2022.
O novo curso recolhe a memória, a tradição de estudos e de produção científica do ramo de Jornalismo e Estudos Mediáticos do descontinuado doutoramento em Ciências da Informação, materializada, nomeadamente, na defesa pública das teses apresentadas pelos mais de 30 doutores de várias nacionalidades. Três das teses já concluídas e mais duas das 10 em elaboração foram/são desenvolvidas em cotutela académica com universidades do Brasil.
O curso capitaliza, também, o acervo do anuário científico Jornalismo e Estudos Mediáticos – Memória e a qualidade do evento científico anual arbitrado Dia de Jornalismo e Estudos Mediáticos, do ramo de Jornalismo e Estudos Mediáticos do mencionado doutoramento em Ciências da Informação, atividades a que dará continuidade.

LÍNGUAS DE LECIONAÇÃO
As línguas veiculares do doutoramento são o português e o inglês.
A tese de doutoramento é, por norma, redigida e apresentada em língua portuguesa. Todavia, a solicitação do doutorando ao Reitor, com parecer positivo do orientador, ela pode ser redigida e apresentada em língua inglesa, em língua espanhola ou em língua francesa.

OBJETIVOS
O doutoramento em Ciências da Comunicação da Universidade Fernando Pessoa visa estimular o ensino aprofundado, a pesquisa científica e o pensamento crítico sobre a mais importante e determinante “commodity” das sociedades contemporâneas – a informação, sua nuclearidade e diversidade veicular e discursiva; sobre estratégias comunicacionais orgânicas e inorgânicas, suas gramáticas e artes retóricas; sobre as fronteiras entre a informação e a desinformação; sobre o “populismo”, o “proselitismo da ignorância “ e a “paixão pela idiotia”, de que falava Umberto Eco, fenómenos que, a par com a mercantilização do ódio, enxameiam preocupantemente as redes sociais/digitais; sobre a recolha, o tratamento da informação e a credibilidade das fontes; sobre os limites da liberdade de informação e do direito à informação; sobre a gestão e a ética da informação.
Procurará, assim:

  • Desenvolver compreensão sistemática da génese, da natureza e da função essencial da mediatização da informação e do consumo crítico das mensagens;
  • Fornecer competências, despertar aptidões e promover a apreensão de métodos de investigação científica avançada em Ciências da Comunicação;
  • Orientar e capacitar para o desenho e desenvolvimento  de um projeto de investigação original no campo das Ciências da Comunicação (tese de doutoramento), que, no respeito pela integridade académica, possibilite acrescentar ou alcançar novo patamar de conhecimento.

DURAÇÃO DO CURSO
Por norma, a duração do ciclo de estudos é de três anos, podendo ser prorrogado por mais um ou dois anos. O prazo pode ser interrompido por motivos legal e regularmente admissíveis.
O 3º ciclo de estudos (doutoramento) em Ciências da Comunicação atribui 180 ECTS dos quais os primeiros 60 correspondem ao curso de doutoramento, cujo plano de estudos é constituído por unidades curriculares obrigatórias e opcionais.

ANUÁRIO CIENTÍFICO
O doutoramento em Ciências da Comunicação tem um anuário científico arbitrado, Jornalismo e Estudos Mediáticos – Memória, que recolhe, sob a forma de artigos científicos, contribuições dos doutorandos e doutores para a produção de novo conhecimento comunicacional. Os números já publicados, sempre sobre a forma de e-books de acesso livre, podem consultar-se e baixar-se no Repositório da Fundação Fernando Pessoa.

EVENTO CIENTÍFICO ANUAL
Continuando o que vinha a ser feito no ramo de Jornalismo e Estudos Mediáticos do doutoramento em Ciências da Informação, o doutoramento em Ciências da Comunicação tem um evento científico anual arbitrado, destinado a facultar uma instância de apresentação e debate da investigação feita por doutorandos e doutores do curso. Já se efetuaram várias edições desta reunião científica anual. Programa e sumários disponíveis:

 

 

Plano de Estudos

3º Ciclo (Doutoramento) / 3 anos (1 ano: plano curricular; 2 anos: elaboração de tese)
Conforme despacho n.º 6767/2021, de 9 de julho, Diário da República n.º 132, 2ª série, Parte E

Área científica predominante: Ciências da Comunicação

O primeiro ano é reservado à frequência das unidades curriculares propedêuticas, destinadas a aprofundar conhecimentos e domínio de técnicas de investigação no campo das Ciências da Comunicação. No final do primeiro ano, espera-se que o aluno supere com êxito uma prova formativa de qualificação do projeto de tese, perante um júri de três docentes doutorados, um dos quais o orientador. Os restantes dois anos (ou até mais dois anos, se houver lugar a prorrogação do prazo) devem ser dedicados à investigação conducente à elaboração da tese.

UNIDADES CURRICULARES ECTS
UNIDADES CURRICULARES ECTS

* A escolher

 

Linhas de Investigação

Por norma, são aceites projetos de investigação centrados em todos os domínios e fenómenos da comunicação social, com ênfase no jornalismo, publicidade, relações públicas e comunicação institucional e mercadológica (comunicação de marketing), novos media e mobilidade, web e redes sociais, automação de processos comunicacionais, infografia e visualização de dados, história da comunicação e dos media.

O doutoramento em Ciências da Comunicação da Universidade Fernando Pessoa possui um corpo docente próprio, com ampla experiência de ensino e investigação e também profissional nas diferentes áreas da comunicação social. Sem exaustividade nem rigidez, os docentes estão, porém, mais vocacionados para a orientação de projetos de investigação para teses de doutoramento nos seus campos de investigação preferenciais.

Se pensa em inscrever-se no doutoramento em Ciências da Comunicação da Universidade Fernando Pessoa, contacte, previamente, um dos docentes do curso, em função dos interesses de investigação mútuos. Pode escolher livremente o seu orientador, que o ajudará a redigir o plano de intenções para a tese de doutoramento. Este plano de intenções deverá ser apresentado no momento da candidatura.

Também poderá contactar o coordenador do curso, que o poderá ajudar na candidatura e escolha de orientador.

Coordenação

Coordenação: Prof. Doutor Jorge Pedro Sousa
Doutor em Ciências da Informação
jpsousa@ufp.edu.pt
coord.3c.com@ufp.edu.pt

___

Para mais informações:



CandidatoProfissionalOutro


PortugalPaís UEOutro País













Corpo Docente

Contacto: jpsousa@ufp.edu.pt
CV público Ciência Vitae: https://www.cienciavitae.pt/portal/4110-C40A-9ACF
CV público Lattes: http://lattes.cnpq.br/1331033759912878

Linhas de orientação e investigação preferenciais:

  • História da comunicação, do jornalismo, dos jornalistas e dos media; biografia e obra de jornalistas; memórias profissionais de jornalistas; história dos meios jornalísticos; análise histórico-discursiva e de conteúdo da cobertura mediática de acontecimentos do passado.
  • Constantes e mudanças nas práticas e processos jornalísticos (newsmaking, rotinas produtivas, estudos etnográficos nas salas de redação…) e o impacto do digital e dos dispositivos móveis.
  • Fotojornalismo (história, biografia e obras de fotojornalistas, práticas profissionais, discursos).



Contacto:
ana@ufp.edu.pt
CV público Ciência Vitae: https://www.cienciavitae.pt/portal/441F-FE38-E558

Linhas de orientação e investigação preferenciais:

  • Infografia jornalística;
  • Perceção e acessibilidade da informação;
  • Automação dos conteúdos jornalísticos.

Contacto: galhardo@ufp.edu.pt
CV público Ciência Vitae: https://www.cienciavitae.pt//pt/DD12-BD12-525C

Linhas de orientação e investigação preferenciais:

  • Comunicação turística nos meios online;
  • Apelos e valores na publicidade e noutros discursos mediáticos;
  • Marketing, Publicidade e Pandemia: disrupções criativas e de mercado.

Contacto: epb@ufp.edu.pt
CV público Ciência Vitae: https://www.cienciavitae.pt/portal/6417-1D90-7158

Linhas de orientação e investigação preferenciais:

  • Cinema, jornalismo e sociedade;
  • Jornalismo, cultura e artes;
  • Jornalismo, argumentação e crítica.

Contacto: fmes@ufp.edu.pt
CV público Ciência Vitae: https://www.cienciavitae.pt/portal/871D-DEBA-2B5B

Linhas de orientação e investigação preferenciais:

  • Design e cultura digital;
  • Cultura visual e ativismo social;
  • Design, Publicidade e Tecnologia

Contacto: mtrigo@ufp.edu.pt
CV público Ciência Vitae: https://www.cienciavitae.pt//5210-01B5-5BAC

Linhas de orientação e investigação preferenciais:

  • Inovação e empreendedorismo;
  • Transformação digital;
  • Growth marketing.

Contacto: pcardoso@ufp.edu.pt
CV público Ciência Vitae: https://www.cienciavitae.pt/portal/en/D414-AB66-CB8F

Linhas de orientação e investigação preferenciais:

  • Marketing e comunicação online: websites, redes sociais e publicidade digital;
  • Comunicação das marcas: identidade, personalidade, comunicação e perceção das marcas pelos consumidores;
  • Impacto da publicidade no recetor: atitude face ao conteúdo e face aos mass media como difusores da publicidade;
  • Comportamento dos consumidores: segmentação e perfis de consumidores; consumo e estilos de vida.



Contacto: rpferreira@ufp.edu.pt
CV público Ciência Vitae: https://www.cienciavitae.pt/portal/2011-0A9B-4FA5

Linhas de orientação e investigação preferenciais:

  • Jornalismo Político;
  • Comunicação em Rádio;
  • História das Agências de Notícias em Portugal.

Contacto: ressenfelder@ufp.edu.pt
CV público Ciência Vitae: https://www.cienciavitae.pt/portal/0C11-B276-B077

Linhas de orientação e investigação preferenciais:

  • Jornalismo Narrativo e Literário;
  • Storytelling em Jornalismo;
  • Jornalismo, Inteligência Artificial e Novas Tecnologias

Contacto: ricpinto@ufp.edu.pt
CV público Ciência Vitae: https://www.cienciavitae.pt//pt/2A1C-FFEA-2325

Linhas de investigação e orientação preferenciais:

  • Práticas de Jornalismo;
  • Tendências de evolução do jornalismo;
  • Impacto das tecnologias digitais na comunicação.

Contacto: rtorres@ufp.edu.pt
CV público Ciência Vitae: https://www.cienciavitae.pt/pt/3F18-80A9-F79B

Linhas de orientação e investigação preferenciais:

  • Análise semiótica dos média;
  • Humanidades digitais;
  • Jornalismo digital;
  • Cibercultura e comunicação digital;
  • Arquivos digitais e edição eletrónica.

Condições de Candidatura

HABILITAÇÕES DE ACESSO
Podem candidatar-se os titulares do grau de mestre ou equivalente legal em Ciências da Comunicação ou noutras áreas; e também os titulares do grau de licenciado (graduação) em Ciências da Comunicação ou áreas afins, desde que, neste caso, sejam detentores de um currículo considerado especialmente relevante pelo Conselho Científico da Faculdade de Ciências Humanas e Sociais da Universidade Fernando Pessoa.

Podem, ainda, candidatar-se à frequência do curso, em regime de cotutela, os doutorandos em Ciências da Comunicação ou áreas afins matriculados noutras Instituições de Ensino Superior, nacionais ou estrangeiras. Os doutorandos em cotutela obterão diplomas de doutoramento da Universidade Fernando Pessoa e da sua instituição de origem.
A Universidade Fernando Pessoa também aceita candidatos que, tendo iniciado os seus estudos de doutoramento noutra Instituição de Ensino Superior, queiram concluí-los na UFP, podendo, neste caso, solicitar creditação, para efeitos do curso de doutoramento, às unidades curriculares já concluídas.

CRITÉRIOS DE SELEÇÃO
Os candidatos serão seriados e selecionados em função do nível, área e classificação das habilitações literárias (20 a 80 pontos), curriculum vitae profissional (até 30 pontos) e/ou de investigação (até 30 pontos), plano de intenções para a tese/projeto de tese (até 50 pontos) e carta de motivação (até 10 pontos).

DOCUMENTOS PARA CANDIDATURA
a) Diploma ou certificado do mestrado autenticado;
b) Diploma ou certificado da licenciatura autenticado;
c) Curriculum Vitae (modelo Europass ou Lattes);
d) Plano de intenções para a tese (de acordo com modelo UFP);
e) Carta de motivação (modelo livre).

No caso de habilitações estrangeiras:

i. Os candidatos têm de submeter uma declaração oficial, emitida pela Instituição de Ensino Superior que confere o grau académico, na qual esteja indicada a classificação final do mesmo (caso não conste em qualquer um dos documentos acima indicados) e a respetiva escala de classificação quantitativa utilizada (exemplo: de 0 a 100; de 0 a 10, etc). Caso esta declaração não seja apresentada, será considerada a classificação mínima de aprovação na escala portuguesa (10 valores). O mesmo se aplica a outros quaisquer certificados de habilitações ou diplomas submetidos na candidatura;
ii. Os diplomas/certificados que não estejam redigidos em português, inglês, francês ou espanhol devem ser acompanhados de uma tradução para Português, a qual deverá estar legalizada pelo agente consular português no País de origem do diploma/certificado ou legalizada pela Apostilha de Haia.
iii. Certificados de estabelecimentos de ensino de países extracomunitários:
Para efeitos de candidatura, aceitam-se cópias simples dos certificados. Para a matrícula, será necessário entregar os certificados com que se apresentaram a concurso, sejam cópias ou originais, autenticados com a Apostilha de Haia no país de emissão dos documentos. Caso o país não tenha aderido à Convenção, os documentos terão de ser legalizados pelos serviços oficiais de educação desse país e pela respetiva autoridade diplomática portuguesa.

COTUTELAS
A cotutela de um doutoramento, sempre estabelecida a pedido e por iniciativa do doutorando, que deverá iniciar as diligências preliminares, permite a um doutorando obter o grau de doutor pela Universidade Fernando Pessoa e por outra Instituição de Ensino Superior, por norma, estrangeira.
A Universidade Fernando Pessoa está aberta à celebração de acordos de cotutela de doutoramento, quer para os seus estudantes que queiram ter um diploma de doutoramento também de outra Instituição de Ensino Superior, por norma, estrangeira, que tenha doutoramento no campo das Ciências da Comunicação ou áreas afins; quer para estudantes de outras Instituições de Ensino Superior, designadamente estrangeiras, que queiram obter, ao mesmo tempo, o grau de doutor em Portugal, podendo revalidá-lo automaticamente em todos os países do Espaço Europeu de Ensino Superior.
Para obterem, simultaneamente, o grau de doutor pela Universidade Fernando Pessoa e pela sua instituição de origem, os estudantes matriculados em doutoramentos em Ciências da Comunicação ou áreas afins noutras Instituições de Ensino Superior terão de se matricular, em concomitância, no doutoramento em Ciências da Comunicação da UFP, por um período mínimo de três anos, sendo a frequência das unidades curriculares optativa, ainda que aconselhável.
Os estudantes em cotutela de doutoramento deverão ter orientador e coorientador, respetivamente, da Instituição de origem e da Instituição conveniada, uma delas, naturalmente, a Universidade Fernando Pessoa.
Preferencialmente, os estudantes em cotutela de doutoramento deverão desenvolver investigações para tese de doutoramento que contemplem o estudo de realidades de vários países, nomeadamente de Portugal e do país da Instituição conveniada.

OBSERVAÇÕES
» Para mais informações sobre o processo de candidatura consultar » Condições Gerais de Candidatura a Doutoramentos

Datas e Taxas Escolares

CRONOGRAMA:

 

  • 1ª fase de candidaturas: até 22 de abril de 2021
  • 2ª fase de candidaturas*: de 18 de julho a 31 de agosto de 2021
  • 3ª fase de candidaturas*: de 20 de setembro a 10 de outubro de 2021
  • 4ª fase de candidaturas*: 3 de novembro a 31 de dezembro de 2021

* Não dispensa a consulta do Cronograma de Ingresso para Doutoramentos 2021/22 (PDF)


TAXAS ESCOLARES

  • Doutoramentos 2021/22 – Regime de continuidade (PDF)*